capa

Escolas particulares voltam às aulas com atividades de integração

Instituições têm autonomia para definir o seu calendário, desde que atinjam os 200 dias letivos

Por
Mauren Xavier

Rede privada conta com 429 mil alunos na educação básica e 399 mil na educação superior

publicidade

O ano letivo na maioria das escolas particulares teve início nesta segunda em Porto Alegre. Diversas atividades foram promovidas pelas instituições para receber alunos e pais, como reuniões e apresentações de boas vindas. Segundo o Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe/RS), as escolas têm autonomia para definir o seu calendário, desde que atinjam os 200 dias letivos. No interior do Estado, algumas instituições começaram as aulas na semana passada. Ao todo, a rede privada conta com 429 mil alunos na educação básica e 399 mil na educação superior.  

Na Escola São Francisco Menino Deus, em Porto Alegre, o início do ano letivo foi marcado por reencontros e confraternização. Segundo a coordenador pedagógica Fernanda Sanes, a recepção varia de acordo com as séries. Na instituição estão matriculados 330 alunos da educação infantil ao ensino fundamental. "Esse é sempre um momento de tensão para todos os lados. Mesmo para os professores é um reinício, com a chegada dos novos alunos e famílias", comentou. Em relação aos professores, as atividades já tiveram início na semana passada. 

Com os alunos do turno da manhã, o primeiro dia de aula é mais lúdico, com atividades de integração e um recreio mais longo. Já os estudantes da tarde, que são os mais jovens, o primeiro dia será de encontros com os pais e as aulas iniciarão nessa terça-feira.  

A escola recebeu as atividades do projeto Escola Amiga EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação). A iniciativa busca ampliar a importância da comunidade escolar com a segurança no trânsito. Na oportunidade foi ainda inaugurada uma placa alusiva ao projeto, na presença do prefeito em exercício, Gustavo Paim, e o diretor presidente da EPTC, Marcelo Soletti. 

Sobre a homenagem da EPTC, a coordenadora pedagógica lembrou que no ano passado foi firmada uma parceria com a EPTC, por meio do Escola Amiga. Desde então, foram desenvolvidas várias atividades. "Foram desenvolvidas várias ações e os alunos do segundo ano do fundamental foram os multiplicadores pela segurança no trânsito, ampliando a conscientização do público interno, que é formado por pedestres", ressaltou.