Governo altera regras de retorno e manutenção do ensino presencial no RS

Governo altera regras de retorno e manutenção do ensino presencial no RS

Uma semana em bandeira vermelha no modelo de Distanciamento Controlado não é suficiente para que a escola interrompa as atividades

Rádio Guaíba

Caso a classificação em bandeira vermelha se repita, as aulas devem, então, ser interrompidas a partir da semana que vem

publicidade

O Gabinete de Crise da pandemia de Covid no Rio Grande do Sul alterou as regras a respeito da abertura de escolas e da manutenção das atividades presenciais nas redes de ensino.

A partir de agora, uma semana em bandeira vermelha não é suficiente para que a escola já aberta interrompa as atividades. É preciso que a região ingresse na segunda semana consecutiva em bandeira vermelha para que as escolas não possam abrir em uma região ou, se já abertas, tenham de fechar.

Quando a região retomar a classificação de laranja e amarela, as aulas presenciais podem ser retomadas imediatamente naquela semana (até então, era preciso aguardar mais uma rodada).

O Estado também esclarece que, a partir desta terça, as regiões de Cruz Alta, Ijuí e Santo Ângelo seguem impedidas de manter atividades presenciais nas escolas, uma vez que foram novamente classificadas como bandeira vermelha.

Devido às novas regras, as de Novo Hamburgo, Santa Rosa, Capão da Canoa e Canoas, também classificadas em bandeira vermelha, ainda podem manter as escolas funcionando. Caso a classificação em bandeira vermelha se repita, as aulas devem, então, ser interrompidas a partir da semana que vem.

Fica mantida, ainda, a regra de que eventos de grande porte só podem ocorrer em municípios que autorizaram e que estejam no processo de retomada escolar.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895