Nova Hartz fecha escola que atende alunos na zona rural de Canudos

Nova Hartz fecha escola que atende alunos na zona rural de Canudos

Prefeitura alega que localização traz dificuldades para manutenção da instituição

Correio do Povo

Prefeitura alega que localização traz dificuldades para manutenção da instituição

publicidade

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Albino Zimpel, localizada em Canudos, na zona rural de Nova Hartz, será fechada e seus alunos transferidos para outra instituilção. A decisão foi tomada após reunião, nessa segunda-feira, entre a comunidade escolar e a Prefeitura da cidade. 

De acordo com o Executivo, os alunos devem ser transferidos no final de julho para a Escola Municipal Prof. Luiz Trezzi, no bairro Vila Nova, cerca de 3 km de distância da localidade de Canudos. A escola tem capacidade para 150 alunos. 

A diretora da escola, Elane Martins, explica que a mobilização dos pais é pela manutenção da instituição de ensino, que foi fundada em 1968 e que faz parte da história da comunidade, onde muitos pais estudaram. “Se a escola manter-se aberta, precisamos de reparos e manutenções física”, afirma.

Mãe de dois estudantes, Gabriela Schmidt diz que as famílias não querem o fechamento, mas melhorias, já solicitadas ao município, como refeitório e sala de aula. “O governo não quer investir. Quer levar os alunos a 3 km daqui. Alguns, para escolas distantes até 6 km.” Para Gabriela, a intenção é “aproveitar os professores em outra escola, diminuir custos, mas a Albino é ótima”. Ela acrescenta que, ao indagar o prefeito Flávio Jost sobre investimentos na escola, ele teria respondido que não tem recursos.

Foto: Luís Henrique Andrighi / Divulgação / CP

A secretária de Educação de Nova Hartz, Veronice Cé Zandona, revela que a escola atende do Jardim ao 4º ano do Ensino Fundamental, em classes multisseriadas, e enfrenta dificuldades. “Não conseguimos aplicar projetos, como o Prova Brasil, pois são poucos alunos; e a localização impede apoio de reforço, pois, com a distância, os oficineiros não querem ir até lá.”

Veronice anunciou que a Escola Albino Zimpel “não será esquecida, pois abrigará projeto ambiental, com a participação dos alunos no contraturno”. E, hoje, ocorre audiência pública na Câmara de Vereadores, para tratar do assunto.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895