Prédios da Ufrgs permanecem ocupados por estudantes em Porto Alegre

Prédios da Ufrgs permanecem ocupados por estudantes em Porto Alegre

Alunos continuam movimento na Faculdades de Educação e de Biblioteconomia e Comunicação

Jessica Hübler

publicidade

Mesmo que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado tenha aprovado a íntegra do relatório da Proposta de Emenda à Constituição (Pec) 55, que congela os gastos públicos na última quarta-feira, as ocupações nas instituições de ensino por todo o País permanecem resistindo. De acordo com Daniel Castro, 21, estudante da licenciatura do curso de Educação do Campo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), cerca de 190 universidades estão ocupadas em todo o território nacional e mais de mil escolas secundaristas estão apoiando o movimento.

“Estamos há 13 dias ocupando o prédio da Faculdade de Educação (Faced) da Ufrgs e temos um bom diálogo com a diretoria e com os professores”, disse Castro. Segundo ele, o Conselho da Faced emitiu uma nota de apoio à pauta de reivindicações do Movimento de Luta dos Estudantes. “É uma pauta nacional. E nós estamos bem organizados e não delimitamos prazos, não sabemos quando vamos sair daqui”, destacou Castro. Segundo Paula de Lima, 23, estudante de Pedagogia, o objetivo é continuar ocupando e resistindo. “O ato de sexta-feira foi muito bonito e nós vamos continuar resistindo”, ressaltou Lima.

Na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da Ufrgs a ocupação também continua ocorrendo. De acordo com Alessandra Werlang, 20, estudante de Jornalismo, os estudantes ocuparam o prédio há 12 dias. “O professores apoiam a nossa forma de protesto e não temos data para encerrar a ocupação”, ressaltou Werlang. Segundo ela, os estudantes de comunicação estão mobilizados organizando atividades para que seja possível mobilizar o maior número de apoiadores.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895