Avião com 120 mil doses da Coronavac chega ao Brasil

Avião com 120 mil doses da Coronavac chega ao Brasil

Imunizante ainda não pode ser utilizado pois não tem liberação da Anvisa

R7

Imunizante será levado ao Butantan após vistoria

publicidade

As primeiras doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida no laboratório chinês Sinovac, chegaram ao Brasil na manhã desta quinta-feira (19), no Aeroporto de Guarulhos. Um avião, da empresa Turkish Airlines, transportou 120 mil doses dar trazidas para o país.

O carregamento veio diretamente da China, armazenado a uma temperatura de 8 graus negativos. Após inspeção da vigilância sanitária, será levado ao Instituto Butantan, segundo informações da Record TV. A vacina ainda não poderá ser usada, já que ainda não tem a permissão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Interrupção e retomada na produção

No último dia 9 de novembro, a Anvisa suspendeu os estudos com a Coronavac, devido a uma ocorrência de "evento adverso grave" ocorrido em 29 de outubro.

Dois dias depois, após reunião entre técnicos da agência em Brasília, a Anvisa decidiu liberar a retomada dos testes com a vacina. O motivo da interrupção havia sido a morte de um dos voluntários a tomarem a vacina. Entretanto, posteriormente foi noticiada a informação de que a morte do homem se deu por suicídio. 

A Anvisa, numa entrevista coletiva, afirmou que não havia recebido todas as informações do Instituto Butantan e não tinha conhecimento de que o possível problema com a vacina seria um suicídio, informação que não foi divulgada inicialmente a pedido da família do voluntário.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895