Avião com militares e equipamentos deixa Israel para ajudar nas buscas em Brumadinho

Avião com militares e equipamentos deixa Israel para ajudar nas buscas em Brumadinho

Equipe com médicos, técnicos, paramédicos e especialistas em resgaste deve chegar esta noite ao Brasil

Correio do Povo

Missão embarcou por volta das 6h30min e é chefiada pelo embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley

publicidade

O avião com militares e equipamentos tecnológicos enviados por Israel para auxiliar no resgate após o colapso da barragem de resíduos do Feijão, em Brumadinho, no estado de Minas Gerais, deve chegar ao Brasil por volta das 21h30min deste domingo. São cerca 136 militares especializados em operações de emergência e 16 toneladas de equipamentos capazes de localizar pessoas soterradas. A equipe conta com médicos, técnicos, paramédicos e especialistas em resgaste em regiões de difícil acesso.



• Leia mais sobre a tragédia de Brumadinho

A missão embarcou às 6h30min e é chefiada pelo embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley. Ele estava acompanhando a visita a Israel do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, mas foi encarregado pelo premiê Benjamin Netanyahu para comandar a delegação. Em uma publicação feita no Twitter, as Forças de Defesa de Israel disseram que "a distância não importa quando há vidas para serem salvas, mas sim o quanto se está disposto a ir salvá-las".

Ontem, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu no sábado conversou com o presidente Jair Bolsonaro, e os dois líderes concordaram que uma missão israelense com equipamento de resgate partiria para o Brasil. Israel oferece regularmente ajuda de busca e resgate a países amistosos e hostis, embora essa pareça ser a primeira delegação de ajuda ao Brasil.

O ministro do Gabinete de Segurança Pública da Presidência (GSI), general Augusto Heleno, destacou durante entrevista ao final da reunião do Comitê de Crise para Brumadinho a ajuda oferecida pelo Governo de Israel ao Brasil no resgate de vítimas. "Há oferecimento que será muito útil do governo de Israel", afirmou.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895