Avião da FAB cai em sítio de Viamão

Avião da FAB cai em sítio de Viamão

Piloto conseguiu ejetar da aeronave antes dela atingir o solo

Correio do Povo

Aeronave caiu em uma área de mata em Viamão

publicidade

Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) caiu na tarde desta sexta-feira no sítio Passo do Vigário, localizado em Viamão, na região Metropolitana de Porto Alegre. Segundo informações do Corpo de Bombeiros do município, um modelo A-1B atingiu o solo e pegou fogo. A Brigada Militar confirmou que dois pilotos estavam na aeronave e conseguiram ejetar antes da queda. Eles foram socorridos e levados a um hospital. 

O jato caiu em um campo às margens da ERS 040, na altura da parada 71. Nenhuma residência foi atingida. O local onde a caça A-1B caiu é de difícil acesso e fica em meio a um banhado. Um helicóptero sobrevoou a região.

Equipes do Corpo de Bombeiros, da Brigada Militar, Aeronáutica e Polícia Civil estão no Passo do Vigário, em Viamão, atendendo a ocorrência.

 

A Força Aérea Brasileira divulgou uma nota no fim da tarde desta sexta-feira sobre o acidente. Segundo o Comando da Aeronáutica, os dois pilotos ejetaram-se após detectarem uma falha técnica na aeronave de caça A-1B durante treinamento. A aeronave foi direcionada a uma região desabitada.

Equipes de investigação da FAB vão apurar os fatores contribuintes da queda da aeronave.

Local foi isolado para o trabalho da perícia | Foto: Mauro Schaefer

Aeronave destruída

De acordo com tenente Manoel Adriano da Silva, do 8° BBM, que foi um dos primeiros a chegar no local, o fogo se extinguiu rapidamente uma vez que só havia combustível do caça. “A aeronave ficou totalmente destruída”. Ele acrescentou que o piloto escolheu um local isolado para fazer o pouso forçado e evitar atingir casas ou animais na região. Segundo moradores, o acidente ocorreu às 16h15min. As equipes já encerraram os trabalhos. 

Nota da Fraport 

Em nota, a Fraport Brasil - Porto Alegre informou que em virtude do acidente com a aeronave da FAB, no intervalo entre 16h06min e 16h24min, as operações de pouso e decolagem foram suspensas na Capital gaúcha porque o aparelho decretou emergência. "Neste período, quatro pousos e cinco decolagens foram impactados. A partir de 16h30min as operações foram retomadas com maior espaçamento entre pousos e decolagens, com prioridade para os voos que chegam a Porto Alegre", diz a manifestação da empresa. 

* Com informações dos repórteres Lou Cardoso e Felipe Samuel 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895