Bancários rejeitam proposta e mantêm greve
capa

Bancários rejeitam proposta e mantêm greve

Mais de mil agências permanecem sem funcionar no Estado devido à paralisação

Por
Correio do Povo

Greve já se aproxima de completar um mês

publicidade

O comando de greve dos bancários rejeitou a proposta da Fenaban, apresenta nesta quarta-feira, e manteve a greve da categoria, que iniciou em 6 de setembro. Assembleias foram convocadas para a próxima segunda-feira para debater os rumos da paralisação.

Nesta quarta, a Fenaban propôs 7% de reajuste mais abono de R$ 3,5 mil para 2016. Em 2017, pagariam a inflação mais 0,5% de aumento real. Vales e auxílios seriam corrigidos pelos índices. O comando de greve considerou a oferta insuficiente, mas se colocou à disposição para ouvir novas propostas.

A reivindicação dos bancários, entre outras questões, é de reajuste de 9,62%, além de 5% de aumento real.

Também nesta quarta, o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4) cassou duas liminares que exigiam a manutenção de 30% do efetivo dos bancários em agências do Rio Grande do Sul.

A greve, que nesta quinta-feira entra em seu 24° dia, já está a menos de uma semana de alcançar mais longa paralisação desde 2004, quando durou 30 dias. Mais de 1 mil agências no Estado estão sem funcionar.