Calor extremo deixa parques de Porto Alegre vazios

Calor extremo deixa parques de Porto Alegre vazios

Os termômetros marcaram 44ºC no início da tarde na Capital

Giullia Piaia

Sol forte e pouca sombra afastou a população da Orla do Guaíba

publicidade

O sol forte, com termômetros que marcavam os 44ºC na Capital, afastaram os porto-alegrenses dos parques e da Orla do Guaíba. Os poucos que passeavam pelo Gasômetro se abrigavam nas escassas sombras das árvores, tomando muita água e picolé. As cenas se repetiam no Parque Farroupilha, onde algumas pessoas deitavam sobre toalhas na grama e brincavam com cachorros. Nem nos lagos do parque havia quem mergulhasse.

José Souza vendia picolés próximo ao Gasômetro às 14h e lamentou o movimento fraco. “Só aparece gente lá pelas 16h30. No sábado teve bastante movimento, mas também só no final da tarde”, comentou.

Joana Souza, vendedora de picolés na Redenção, enfrentava o mesmo problema com as vendas fracas. “Temos o estande aqui há 40 anos e esse é um dos verões mais quentes que passamos. O movimento tem sido das 17h às 19h, mais ou menos, acho que as pessoas não vêm por que é muito quente”, apontou. Segundo a vendedora, o calor geralmente aumenta a procura dos picolés, mas traz outras complicações. “No freezer onde antes eu colocava vinte caixas de picolé, estou tendo que colocar só cinco, senão derretem. Ainda que nesse calor, a procura seja maior por água do que por picolé”, explicou.

O calor, que faz com que as pessoas fiquem em casa e consumam mais energia, já está afetando algumas estações de bombeamento de água. Segundo o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) o alto consumo provoca queda de luz ou problemas de tensão que podem parar os reservatórios. A parada de estações de bombeamento interrompe a distribuição, o que somado ao alto consumo de água causado por temperaturas altas como a de domingo pode ocasionar a falta de nível em reservatórios. Esses pontos necessitam de um nível mínimo para voltar a bombear e distribuir, o que poderá gerar faltas de água pontuais, principalmente nas áreas altas e pontas de rede dos sistemas.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895