Carrefour lança site para dar transparência aos compromissos no combate ao racismo

Carrefour lança site para dar transparência aos compromissos no combate ao racismo

Com o nome "Não Vamos Esquecer", a página foi criada pela empresa após a morte de João Alberto, em novembro de 2020

Correio do Povo

João Alberto foi espancado até a morte por dois seguranças do Hipermercado Carrefour em novembro de 2020

publicidade

O Carrefour lançou, nesta sexta-feira, o site "Não Vamos Esquecer" com o objetivo de compartilhar a transparência aos compromissos assumidos pela empresa para contribuir no combate ao racismo estrutural no Brasil. A página foi criada a partir do episódio que resultou no assassinato de João Alberto, em novembro de 2020, no estacionamento do supermercado na zona Norte de Porto Alegre. 

O site funcionará como um portal de transparência, trazendo o detalhamento das ações que estão sendo implementadas pela rede desde dezembro de 2020. O portal também terá a área de Editais, destinados a apoiar iniciativas de impacto na sociedade, que serão subsidiados pelo Fundo de Diversidade e Combate à Discriminação Racial, constituído pelo Carrefour em 2020 e que possui um aporte de R$ 40 milhões e estarão disponíveis a partir de março.

Além disso, o site também servirá como um canal de diálogo, em que a população poderá enviar propostas de iniciativas e projetos, bem como sugestões ou até mesmo alguma denúncia. As pessoas também poderão denunciar qualquer ato de discriminação ou racismo por meio do canal Conexão Ética.

A partir do final de fevereiro, a página também divulgará o status de cada uma das ações para que elas possam ser acompanhadas pela sociedade.

João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, o Beto, foi espancado até a morte por dois seguranças do Hipermercado Carrefour, no bairro Passo da Areia, em Porto Alegre, na noite do dia 19 de novembro passado, na véspera do Dia da Consciência Negra.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895