Carta Testamento de Getúlio Vargas é removida da Praça de Alfândega após tentativa de furto

Carta Testamento de Getúlio Vargas é removida da Praça de Alfândega após tentativa de furto

Escultura no centro de Porto Alegre já foi alvo de furtos em outras ocasiões

Giullia Piaia

publicidade

Após uma tentativa de furto na última terça-feira, uma das placas de alumínio anodizado que compõe a cópia da Carta Testamento de Getúlio Vargas que orna a Praça da Alfândega, no centro de Porto Alegre, foi arrancada da pedra onde está instalada. A placa solta foi entregue à Guarda Municipal. Com medo de que a segunda placa também fosse furtada, o autor da obra foi à Praça e retirou o outro módulo do local.

Fazia menos de um mês que a obra do artista Mario Cladera havia sido reinstalada. Agora, sob os cuidados da Fundação Caminho da Soberania, entidade sem fins lucrativos que busca a promoção da memória de importantes figuras brasileiras, as placas serão polidas e recoladas, buscando uma forma que dificulte a remoção por vândalos. De acordo com a fundação, as placas em si não foram danificadas. “O que mudará e a forma de fixação, não mais ‘chumbadas’ na pedra, mas sim aparafusadas”, informou José Vecchio Filho, representante da Caminho da Soberania. “Esperamos em uma semana ou 10 dias recolocar a pedra novamente”, afirma.

A placa foi furtada pela última vez no início do ano e já foi alvo de furto outras vezes, uma em 1966, sendo substituída apenas em 1975, e outra em 2014. A cada substituição, o material usado para confecção das placas foi sendo trocado por um mais barato, justamente para tentar desencorajar furtos.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895