Chefe do governo de Caracas, capital da Venezuela, morre de Covid-19

Chefe do governo de Caracas, capital da Venezuela, morre de Covid-19

Darío Vivas, de 70 anos, foi diagnosticado com a doença há um mês

Por
AFP

Vivas (D) é primeiro membro da cúpula próxima ao governo Maduro a sucumbir à doença


publicidade

O chefe do governo de Caracas, Darío Vivas, morreu nesta quinta-feira aos 70 anos, quase um mês após ser diagnosticado com Covid-19, informaram altos funcionários do governo da Venezuela. "Uma imensa tristeza retém nosso coração pela ida física de um grande irmão da vida, Darío Vivas. Um revolucionário a toda prova", declarou o presidente Nicolás Maduro.

"Morreu em combate (...), cuidando da saúde e da vida de todos nós nesta dura batalha contra a pandemia", declarou a vice-presidente Delcy Rodríguez, em meio a diversas mensagens de porta-vozes do governo de Nicolás Maduro sobre o falecimento de Vivas, que havia confirmado ter dado positivo para COVID-19 em 19 de julho.

"Que tristeza, meu companheiro. Um abraço de pesar e dor para sua família, amigos, companheiros", disse Diosdado Cabello, número dois do governante Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) e presidente da Assembleia Constituinte que rege o país, que na prática tomou as atribuições do Parlamento, único poder controlado pela oposição na Venezuela.


Vários altos funcionários do governo anunciaram nas últimas semanas terem dado positivo para o novo coronavírus, entre eles o próprio Cabello, assim como Jorge Rodríguez, ministro de Comunicação e Informação, e Tareck El Aissami, ministro do Petróleo.