Clínicas monta plano para atender casos graves com emergência fechada

Clínicas monta plano para atender casos graves com emergência fechada

Setor vai ficar interditado de 20 de outubro a quatro de novembro

Rádio Guaíba

Setor vai ficar interditado de 20 de outubro a quatro de novembro

publicidade

Por Samantha Klein

Depois de antecipar nesta quinta-feira o fechamento, por duas semanas, da segunda maior emergência da Capital a partir do fim de outubro, o Hospital de Clínicas confirmou estar montando um plano para seguir atendendo casos de maior gravidade na instituição. O setor vai ficar interditado entre 20 de outubro e 4 de novembro. Para os pacientes que chegarem ao hospital com risco iminente de morte, um box de estabilização deve ser montado com médicos socorristas, segundo o chefe do setor de emergência, Ricardo Kuchenbecker.

“Essa estrutura vai dar conta de atender pacientes com parada cardíaca, situações de enfarto e AVC, que já são atendidos aqui. O atendimento desses casos de risco está garantido pelo hospital”, sustenta. Após a estabilização dos doentes, eles serão internados nas alas da instituição, conforme a gravidade. Leitos de retaguarda serão disponibilizados para as situações de emergência.

Durante os 15 dias de fechamento para reformas serão aceitas somente as pessoas encaminhadas através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A regra vale para adultos e crianças. Para os pacientes de baixa e média complexidade, a orientação é de que procurem as Unidades Básicas de Saúde nos bairros. O período de portas fechadas da emergência vai ser usado para readequação do fluxo de pacientes dos ambulatórios e limpeza dos dutos de ar-condicionado.

Bookmark and Share

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895