Com impulsão da Covid-19, total de mortes supera o dobro de nascimentos em Porto Alegre

Com impulsão da Covid-19, total de mortes supera o dobro de nascimentos em Porto Alegre

Dados do Registro Civil colocam março como o mês mais letal da pandemia tanto na Capital quanto no Rio Grande do Sul

Vítor Figueiró e Tiago Medina

Covid foi responsável por 37% das mortes em Porto Alegre

publicidade

No pior mês da pandemia da Covid-19 até aqui, o número de registros de mortes foi superior ao dobro do de nascimentos em Porto Alegre. De acordo com o Portal da Transparência do Registro Civil, a Capital registrou 3.221 óbitos e 1.509 nascimentos no período. 

Os dados de óbitos de março de 2021 são amplamente superiores em comparação com o mesmo mês nos anos de 2019, quando houve 1.454 registros, e 2020, que teve 1.455. Os nascimentos mantiveram seus patamares próximos: 1.801 e 1460, respectivamente. 

Das 3.221 mortes em Porto Alegre, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 1.199 ocorreram em decorrência da Covid-19, o equivalente a 37% do total. Conforme os dados da SMS, o momento mais crítico do mês ocorreu entre os dias 13 e 19. Houve 359 óbitos relacionados à Covid-19 neste período. Foi também nesta época que houve demora de até cinco horas na emissão do registro de óbitos em cartórios da Capital. 

Foi no mês de março deste ano também que a cidade atingiu seus níveis mais críticos no sistema de Saúde, com a ocupação ultrapassando 116% e a fila de espera se aproximando dos 200 pacientes aguardando por uma vaga numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos dias 28 e 29 de março.

Apesar na queda nos números, ainda neste domingo, o sistema de unidades intensivas de Porto Alegre atendiam acima da capacidade – eram 996 leitos operacionais para 997 pacientes na noite de hoje. Do contingente de internados, 663 pessoas tinham diagnóstico de Covid-19 e 71 pacientes com o coronavírus aguardavam uma vaga na UTI. 

Mesmo a maior parte do tempo estando na bandeira preta do Distanciamento Controlado, de acordo com os dados da SMS, Porto Alegre registrou, em média, 791 novos casos de Covid-19 por dia ao longo de março. Ao todo, no período, foram 23.597 diagnósticos positivos para o coronavírus. Ainda assim, na comparação entre o dia 1º e 31 de março, houve uma leve queda entre os casos ativos, que passaram de 13.211 para 12.587. Esse índice, segundo o levantamento mais recente da SMS, em 9 de abril, voltou a ter alta e estava em 14.340. Foram contabilizados, até o dia 9, 135.942 casos de Covid-19 no município. 

Um estudo da Ufrgs projetou que um lockdown de duas semanas na Capital evitaria 46 mil novos casos até o fim de julho. Em caso de três semanas, esse número subiria a 69.128. No entanto, tanto Estado quanto município flexibilizaram as restrições. 

Covid-19 foi relacionada a quase metade dos óbitos no RS em março

Assim como Porto Alegre, o Rio Grande do Sul também teve no mês de março seu pior momento da pandemia, em casos, mortes e internações. Este panorama provocou reflexos nos registros de mortes no Estado e pela primeira vez desde 2003, ano em que o Portal da Transparência do Registro Civil começou a computar seus registros digitalmente, o RS constatou mais mortes que nascimentos. Foram 11.971 nascimentos e 15.802 óbitos. A Covid-19 esteve relacionada com quase metade dos óbitos, 7.651, conforme a Secretaria Estadual da Saúde.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895