Consumidores buscam promoções em Porto Alegre pouco antes da Páscoa

Consumidores buscam promoções em Porto Alegre pouco antes da Páscoa

Caixas de bombom têm sido o produto favorito de muitos durante as compras

Felipe Nabinger

População está preferindo comprar caixas de bombons nesta Páscoa

publicidade

Faltando poucos dias para a Páscoa, as lojas especializadas em chocolates, supermercados e lojas de departamento de Porto Alegre recebem uma grande quantidade de pessoas buscando as melhores ofertas para presentear, principalmente, às crianças. Embora não faltem opções de ovos de chocolate, que podem ir de R$ 20 a mais de R$ 200, dependendo do peso, marca ou item condicionado no seu interior, o que mais chama a atenção dos clientes são as caixas de bombons, uma opção mais em conta.

Algumas, dependendo da quantidade, saem por menos de R$ 8. A comerciária Katiuscia Lamanna, 33, acha que presentear os pequenos incentiva a vivenciar o sentimento da data. “As caixas de bombom e as caixas de chocolate estão com preço bom. Mas ovo de chocolate peguei apenas para o filho e ainda bem pequeno”, explicou. Para os demais familiares, ela recorreu aos bombons e barras de chocolate. 

Atendente de farmácia, Joseane Ribeiro Fernandes, 43, seguiu a mesma lógica. Ela também optou por comprar ovos de Páscoa para os dois filhos, de 14 e 11 anos, com o cuidado de serem “iguais para não brigarem”. Para os sobrinhos e afilhados, a saída foram as caixas de bombons. Apesar dessa escolha, Joseane não considerou os preços abusivos. “Achei que seria mais caro. Havia pesquisado na internet antes”, afirma.

Ela trabalhará no domingo, mas pretende encontrar os familiares em algum momento do dia.  “Ano passado fizemos uma videoconferência, entre as cinco filhas e nossa mãe. Quando não podemos nos comunicar matamos a saudade assim”, relata. Ela celebra a possibilidade de, com a vacinação e o atual cenário da pandemia, reunir a família em momentos festivos.

Há também quem sai de casa para outras compras e acaba aproveitando para levar chocolates. O funcionário público aposentado Luís Carlos da Silva, 63, buscou as melhores ofertas. A meta era presentear com chocolates a neta de nove anos. “Comprei ovos, barras de chocolate e caixas de bombons. Vim para comprar o peixe e aproveitei para garantir a Páscoa”, disse. 

Veja Também

Termômetro para outras datas

O presidente do Sindilojas POA, Arcione Piva, vê a Páscoa como um primeiro termômetro de vendas relacionado a datas comemorativas deste ano. “Esperamos que consigamos resultados melhores que os do ano passado. A retomada das rotinas à normalidade, dos encontros entre familiares e amigos naturalmente incentiva esse consumo”, afirma. Para ele, de acordo com relatos de lojistas, o cenário nas lojas de chocolate é de maior quantidade de produtos comprados por cliente, mas de um ticket médio menor. “Ou seja, essa Páscoa deverá ser de mais pessoas presenteadas, apesar da cautela financeira dos consumidores”, explica.

Já o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL POA), destaca que a data não representa um “momento forte para o varejo em geral”, mas que o segmento de alimentação, especialmente de chocolates e dos produtores artesanais, “devem sentir uma melhora em relação a 2021”, por conta de liberação de protocolos de restrição. “Nos encontros presenciais, as pessoas sempre levam um presentinho e o mais importante é a sensação de alegria por estarem ao lado das pessoas de quem se gosta”, reforça Piva.

Pequenos presentes

Os supermercados, onde o cliente pode encontrar tanto o tradicional peixe para a sexta-feira quanto chocolates, entendem que o momento será das lembrancinhas. “Com poder de compra reduzido, o consumidor gaúcho está priorizando pequenos presentes e caixas de bombons. A própria indústria reduziu o volume de fabricação de ovos de chocolate, percebendo que esta será uma Páscoa de mais confraternização e menos gastos com presentes caros”, afirma o presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (AGAS), Antônio Cesa Longo.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895