Dnit garante verbas para que obras da segunda ponte do Guaíba continuem

Dnit garante verbas para que obras da segunda ponte do Guaíba continuem

Autarquia confirmou empenhos para o segundo semestre

Ananda Müller/Rádio Guaíba

Autarquia confirmou empenhos para o segundo semestre

publicidade

O Dnit garantiu, na tarde desta sexta-feira, que não há possibilidade de paralisação das obras da segunda ponte do Guaíba por falta de dinheiro público. A autarquia apontou que um total de pouco mais de R$ 67 milhões estão disponíveis para a fase atual da obra, com pagamentos realizados mensalmente, conforme a medição de execução dos serviços. Em média, a empresa vem empregando cerca de R$ 12 milhões mensais na construção da estrutura.

Dessa forma, o Dnit garante que o repasse de verbas para os próximos meses permite que as obras continuem, pelo menos até o fim do ano. O Departamento não soube informar se os valores referentes ao mês de agosto já foram liberados, mas garantiu que foram empenhados quase R$ 73 milhões com esse fim, restando ainda cerca de R$ 156 milhões para a obra na lei orçamentária de 2017.

Até agora, apenas cerca de 50% das obras foram concluídas. Os entraves na execução, a cargo da construtora Queiroz Galvão, começaram devido ao atraso no repasse de recursos da União, ainda no fim de 2015. Em 2016, o departamento atualizou o prazo de entrega para 2018.

Apesar do orçamento estar sob controle, questões como desapropriações e reassentamento de famílias que hoje vivem no entorno da estrutura podem fazer com que o cronograma atrase. Um levantamento do Movimento Ponte do Guaíba revela que o prejuízo anual pela não construção da estrutura chega a R$ 1,6 bilhão para a economia do Rio Grande do Sul.

A segunda Ponte do Guaíba vai medir 12,3 quilômetros de extensão, incluindo os acessos, e 28 metros de largura, em pista dupla com duas faixas de tráfego em cada sentido. O valor atual da obra, segundo o departamento, é estimado em R$ 750 milhões.

Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895