Dois bombeiros estão desaparecidos após combate ao incêndio em prédio da SSP

Dois bombeiros estão desaparecidos após combate ao incêndio em prédio da SSP

Buscas devem ser iniciadas assim que houver condições para entrar nas instalações para trabalho de rescaldo

Correio do Povo

Bombeiros desapareceram durante combate ao incêndio

publicidade

A Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul confirmou, no início da madrugada desta quinta-feira, que dois bombeiros que faziam o combate ao incêndio do prédio da SSP estão desaparecidos. Eles atuavam no combate às chamas do incêndio que começou por volta das 22h

Ainda de acordo com a SSP, em comunicado pelas redes sociais, durante o trabalho de rescaldo, verificou-se o desaparecimento dos agentes. De acordo com o comunicado, assim que houver condições de adentrar às instalações, serão iniciadas as buscas para confirmação de vítimas.

O trabalho no local segue. Os bombeiros ainda tentam combater as chamas, que ainda não foram totalmente controladas. 

De acordo com o governo do Estado, houve "perda total" da instalação. A informação foi confirmada pelo vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior. "Praticamente 100% do prédio da SSP foi aniquilado", confirmou. 

Apesar do incêndio, o vice-governador garantiu que não haverá prejuízo operacional à atuação da segurança pública no Rio Grande do Sul. "As atividades vão continuar", resumiu. Ainda não é possível avaliar a extensão dos danos, nem as causas do incêndio. O Corpo de Bombeiros e a Brigada Militar seguem no trabalho de rescaldo às chamas.

Segundo com Vieira Júnior, o governador Eduardo Leite deve retornar ao Rio Grande do Sul no início da quinta-feira. Ele cumpria agenda fora do Estado mas, assim que soube do incêndio, cancelou os compromissos.

O incêndio 

Na noite desta quarta-feira, um incêndio atingiu o prédio da Secretaria de Segurança Pública, em Porto Alegre. O fogo teria começado por volta das 22h e se alastrou rapidamente, tomando grandes proporções. 

O prédio da SSP fica localizado na rua Voluntários da Pátria. Conforme informações preliminares, o incêndio teria começado no teto do 4º andar, onde fica localizado o setor de alvarás da Susepe.

Duas funcionárias estavam no local no momento em que o fogo começou. Elas utilizaram os extintores, mas as chamas se alastraram rapidamente. As chamas atingiram o telhado do Centro Integrado, localizado ao lado. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895