Empresas de energia elétrica trabalham para se antecipar aos efeitos de ciclone no RS

Empresas de energia elétrica trabalham para se antecipar aos efeitos de ciclone no RS

CEEE Equatorial e RGE já receberam alertas e estudam formas de atender melhor eventuais ocorrências

Correio do Povo

Empresas de energia elétrica tentam se antecipar a chegada de ciclone

publicidade

Os estados do Sul do país devem encarar entre terça e quarta-feira situações atípicas até mesmo para o inverno. Por conta da chegada de um ciclone muito intenso, que pode adquirir características subtropicais e trazer rajadas de vento de 150 km/h, as companhias de energia elétrica já se mobilizam para antecipar eventuais ocorrências e diminuir chances de desabastecimento. 

Em nota, a CEEE Grupo Equatorial informa que recebeu o aviso de ciclone subtropical previsto para madrugada de quarta-feira. “Dentro do já previsto Plano de Contingência, a companhia de energia estudará, no início da semana, a melhor forma de atender as ocorrências, com rápida mobilização de equipes de operação e manutenção”, encerra a nota. A CEEE-D atende 72 municípios da Região Metropolitana e das regiões Sul, Centro-Sul, Litoral Sul e Norte e um total de 1,8 milhões de clientes. 

A RGE, que é responsável por distribuir 65% da energia elétrica consumida no Estado, informa que tem plano de contingência permanente para atendimento aos clientes em casos de eventos climáticos severos. Inclusive dispõe de serviço de meteorologia, que fornece a previsão do tempo. No entanto, não há como projetar o que irá acontecer numa previsão de chuvas e ventos, uma vez que se trata de situações que fogem ao controle da distribuidora. A empresa atende 3 milhões de clientes em 381 municípios.

Também deve haver precipitação do frio intenso, com chance de neve em algumas regiões do RS, SC e PR. As menores mínimas devem ocorrer na sexta e no próximo fim de semana, quando a circulação de umidade de áreas de baixa pressão cessar e o tempo ficar mais aberto e com ar seco.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895