Encontro on-line debate e recebe sugestões para a Semana Lixo Zero

Encontro on-line debate e recebe sugestões para a Semana Lixo Zero

Objetivo do evento é incentivar ações para as pessoas mudarem os seus hábitos de forma a promover ciclos naturais sustentáveis

Gabriel Guedes

Semana Lixo Zero quer incentivar ações para as pessoas, empresas e instituições mudarem os seus hábitos de forma a promover ciclos naturais sustentáveis e fomentar a economia circular

publicidade

A Semana Lixo Zero ocorrerá entre os dias 23 de outubro e 1° de novembro. Mas nesta quinta-feira, um encontro on-line, o Café com Atitude, promovido pelo Coletivo Lixo Zero RS, debateu e recebeu sugestões para o evento. Além dos embaixadores da Semana Lixo Zero, foram convidados especiais o Alex Cardoso, uma das lideranças do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, e Teresa da Cunha Moraes, da Associação de Recicladores Profetas da Ecologia, de Santiago, que mostraram suas ideias de ações.

Nos últimos anos, a Semana lixo Zero abrangeu três países, sendo o Brasil um destes. Mais de 100 cidades brasileira já participaram. A edição de 2020 no Rio Grande do Sul terá a participação de 15 cidades: Porto Alegre - onde ocorre pela 4a. vez -, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Canoas, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Charqueadas, Santa Maria, Passo Fundo, Estrela, Horizontina, Santiago, Tapejara, Nova Petrópolis e Taquara.

O objetivo da Semana Lixo Zero é incentivar ações no período proposto para guiar as pessoas, empresas e instituições a mudarem os seus hábitos de forma a promover ciclos naturais sustentáveis e fomentar a economia circular. Cardoso sugeriu que sejam realizadas ações na semana que valorizem quem está fazendo algo, de fato, com o destino do lixo.

“É preciso fazer investimento em um benefício concreto, comprando uma máquina por exemplo. Porque parar o galpão, para fazer uma atividade, isso acaba mais tirando a produção do que agregando na produção. É um processo fundamental aproximar quem tem dinheiro de quem precisa. Também acho importante incluir os catadores e catadoras”, apontou.

Teresa, relembrou alguns episódios históricos, como o incêndio no galpão da associação, em 2005. “A partir daquele incêndio, vimos como adquirimos mais apoio do que a gente poderia ter. As pessoas começaram a separar mais material. A gente não sabia o quanto as pessoas nos admiravam", recordou. Mas para que isso continue, a catadora sugeriu foco nos pequenos. “Eu acho que para um futuro 100% reciclável na cidade, temos que plantar a sementinha, que são as crianças. Tem que fazer esse trabalho na escola", frisou.

A Semana Lixo Zero é organizada pelo Instituto Lixo Zero Brasil (ILZB), que é uma organização civil e sem fins lucrativos que faz parte do Zero Waste International Alliance. Fundado em 2010, tem como objetivo disseminar o conceito de lixo zero e articular programas de conscientização, destacando a importância da certificação, reestruturação e controle sobre o lixo que produzimos.

A realização do evento é uma forma de apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para o cumprimento da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895