Fórum Social Mundial da Pessoa Idosa aborda necessidade de políticas para envelhecimento saudável

Fórum Social Mundial da Pessoa Idosa aborda necessidade de políticas para envelhecimento saudável

Sexta edição do evento virtual terá mais de 80 palestras e vai até o dia 29

Taís Teixeira

António Costa participou da abertura do VI Fórum Social Mundial da Pessoa Idosa

publicidade

A necessidade de ampliação e de fortalecimento das políticas públicas para atualizar as principais demandas da população idosa foi o tema principal da solenidade de abertura do VI Fórum Social Mundial da Pessoa Idosa, que aconteceu nesta segunda-feira, às 16h, no Teatro Dante Barone, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (ALRS), com transmissão online pelos canais da casa. 

O objetivo do evento é dar um enfoque multidimensional de oportunidades para os idosos a partir de uma ressignificação do envelhecimento ativo, já que a longevidade propõe uma nova configuração demográfica no Brasil, o que exige a necessidade de repensar a situação desse público, cujas deficiências foram acentuadas na pandemia. Organizadores e autoridades políticas, como o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, participaram do ato.

O evento, que sempre ocorreu em Porto Alegre, tem mais de 80 palestras, 1,6 mil inscritos e conta com a parceria da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul Rio-Grandense (IFSul), campus de Pelotas, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre e mais de 30 entidades da sociedade civil.

O coordenador do evento, Lélio Falcão, enfatizou que o tema precisa ser constantemente debatido, já que a longevidade  é uma realidade no País. "O Rio Grande do Sul é uma referência em qualidade de vida no envelhecimento”, destacou.

Pacto

O secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), António Costa, disse que o principal pleito da população idosa é intensificar as políticas públicas próprias para os municípios, as quais ele entende que  precisam ser aprimoradas para não ficar na dependência de Brasília. 

Por essa razão, o secretário pretende obter o apoio do governo do Estado, diálogo previsto para esta terça-feira, para implementação do  Pacto Nacional de Políticas do Idoso no Estado, que está sendo totalmente financiado pelo governo federal e já destinou R$ 11 milhões para 129 instituições gaúchas de longa permanência para idosos. 

Um dos objetivos do pacto, que já está em vigor em dez estados brasileiros,  é incentivar a criação de conselhos municipais e do fundo do idoso. "Dos 497 municípios gaúchos, somente 190 têm conselhos do idoso. Atualmente a nossa ideia é ampliar os conselhos pelas cidades gaúchas", ressaltou.

 O secretário destacou que a população com mais de 60 anos já é maior do que a da faixa entre 0 e 14 anos no Rio Grande do Sul. “Queremos criar mecanismos para captação de recursos por meio do imposto de renda, capacitação de conselheiros entre outros”, esclarece. 

Ele também quer criar estabelecer  duas redes entre municípios e estados, sendo uma de cuidados com a saúde e a outra de proteção a todos os tipos de violência, como patrimonial, financeira, entre outras. “ A população de pessoas com mais de 60 anos é maior do que de zero a 14 anos”, mencionou. Costa afirmou que  de  2021 a 2025, cerca de 30% da população brasileira será de idosos, longevidade que aumenta a idade dos homens para 88 anos e acima de 90 anos para mulheres. 

O secretário atribui ao Sistema Único de Saúde (SUS) um dos fatores que construiu este cenário. “Mesmo com os problemas do sistema, está proporcionando um melhor acompanhamento da saúde dos idosos, sendo que atende 80% dos idosos do país, 5% pela rede de convênios e 15% estão sem atendimento”, ressaltou.

Em paralelo ao evento, que vai até o dia 29, ocorreram o V Fórum Social Mundial das Pessoas com Deficiência (PCDs) e o III Fórum Social Mundial das Diversidades. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 29, que é o último dia, neste link. As palestras também podem ser assistidas pelos canais do Youtube pessoal de cada palestrante. 

Abertura Oficial do VI Fórum Social Mundial da Pessoa Idosa

O Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa sedia a abertura oficial, a partir das 16h, do VI Fórum Social Mundial da Pessoa Idosa. Na sequência, ocorre a conferência de abertura e, das 18h30 às 21h, atividades culturais para o encerramento da cerimônia com Antônio Flores Quarteto e Renato Fagundes, João Almeida Neto, Instrumental Picumã, Izabel L Aryan, Valéria Barcellos e Banda DeClassic.

Publicado por Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul em Segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895