Governo do RS eleva risco de Covid-19 nas regiões de Capão da Canoa e Uruguaiana
capa

Governo do RS eleva risco de Covid-19 nas regiões de Capão da Canoa e Uruguaiana

Novas bandeiras são válidas a partir de segunda-feira até o dia 7 de junho

Por
Correio do Povo

Estado já tem mais de 200 mortos por Covid-19


publicidade

Em sua atualização semanal do sistema de Distanciamento Controlado contra a Covid-19 no Rio Grande do Sul, o governo do Estado realizou duas mudanças: elevou para médio o risco de contágio em duas das 20 regiões. Passaram de bandeira amarela para laranja as áreas de Capão da Canoa e Uruguaiana. Ambas haviam apresentado melhora nos índices utilizados no levantamento anterior, mas, nos últimos sete dias, as hospitalizações confirmadas pela doença e as internações em UTI por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) aumentaram e provocaram novamente alteração da cor de identificação. 

As novas bandeiras e os protocolos que regram o funcionamento de mais de cem atividades econômicas são válidas a partir de segunda-feira até o dia 7 de junho.

Uruguaiana (R03) apresentou piora em quatro indicadores, ao mesmo tempo em que obteve melhora em outros dois. Houve crescimento de quatro para 10 hospitalizações confirmadas por Covid-19, e aumento de sete para 10 casos de internações em UTI por SRAG nos últimos 14 dias.

Em Capão da Canoa (R04, R05), o fato predominante para a mudança foi a soma do número de novas hospitalizações SRAG e Covid-19 nos últimos 14 dias, que foi maior que cinco. Além disso, houve piora em três indicadores, entre os quais o número de hospitalizações confirmadas por Covid-19, que saltou de zero para oito, e o número de internações em leitos de UTI por SRAG, que subiu de dois para 12.


As regiões são analisadas considerando a velocidade de propagação da doença e a capacidade de atendimento do sistema de saúde. No total, 11 indicadores (como número de novos casos, óbitos e leitos de UTI disponíveis, dentre outros) determinam a classificação. O Rio Grande do Sul segue sem regiões com risco alto (bandeira vermelha) e altíssimo (bandeira preta).