Lote com mais de 440 mil doses de vacinas chega ao RS nesta sexta-feira

Lote com mais de 440 mil doses de vacinas chega ao RS nesta sexta-feira

Carga deverá chegar as 6h no Aeroporto de Porto Alegre

Correio do Povo

Governo gaúcho ainda não anunciou quais grupos serão contemplados com as doses

publicidade

A nova remessa com 441.550 doses de vacinas contra a Covid-19 está prevista para chegar em solo gaúcho na manhã desta sexta-feira. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a carga com 173.800 da Coronavac e 267.750 da AstraZeneca chegará em Porto Alegre, por volta das 6h05, no voo AD-2015.

O grupo a ser vacinado com essas doses será composto de pessoas que recebem segunda dose e idosos de 63 e 62 anos. Assim que chegarem ao Estado, as vacinas serão levadas à Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), na Capital. Lá, serão separadas e, em seguida, entregues às 18 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) em até 48 horas, com apoio logístico da Brigada Militar e da Polícia Civil.

O Rio Grande do Sul já imunizou, até esta quinta-feira, 1.885.676 pessoas com a primeira dose da vacina. Ao todo, são 460.380 pessoas com a vacinação completa, com as duas aplicações. Entre os grupos prioritários já imunizados ou se vacinando estão trabalhadores da saúde, idosos, pessoas com deficiência institucionalizadas ou acamadas, povos indígenas, povos e comunidades tradicionais e forças de salvamento e segurança.

Quando for finalizada a vacinação dos idosos, começa a de pessoas com alguma comorbidade (obesidade, hipertensão, cardiopatias, diabetes e outras).

Veja Também

Mais imunizantes nos próximos três meses 

Nessa quarta, Queiroga anunciou a antecipação de 15,5 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 da Pfizer. Os imunizantes devem chegar ao Brasil nos meses de abril, maio e junho. O anúncio foi feito durante uma coletiva que ocorreu após a segunda reunião do Comitê de Combate à Pandemia do governo federal. 

Também presente na coletiva, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, declarou que a intenção é oportunizar a chegada de 520 milhões de doses de vacina em 2021, quantidade que seria fabricada pela Fiocruz e pelo Instituto Butantan.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895