Menos de 10% da população carcerária fez teste para a Covid-19 no Brasil

Menos de 10% da população carcerária fez teste para a Covid-19 no Brasil

Segundo Depen, dos 745.746 internos do Brasil, somente 72.429 fizeram o exame para detecção do novo coronavírus. Já são 107 óbitos pela doença

R7

A região sudeste do país é a mais afetada, com 8.431 casos confirmados de coronavírus, e 56 óbitos

publicidade

Apenas 9,71% da população carcerária brasileira foi submetida ao teste do novo coronavírus. Em todo o Brasil, 107 internos morreram de Covid-19, segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). No País, dos 745.746 internos, somente 72.429 fizeram o teste, segundo a última contagem realizada pelo Depen na sexta-feira, o que representa menos de 10% do total.

Só em São Paulo, estado com o maior número de internos, 25 pessoas morreram em decorrência do vírus. O estado lidera também o número de casos confirmados, com 5.799 internos infectados. No total, são 231.287 presos no estado.

Em um panorama nacional, incluindo o Distrito Federal, apenas seis estados não registram óbitos em carceragens, segundo o Depen. São eles: Rio Grande do Norte, Piauí, Pará, Bahia, Amapá e Alagoas. A região sudeste do país é a mais afetada, com 8.431 casos confirmados de coronavírus, e 56 óbitos.

Apesar de o Depen ser responsável pelos presídios federais, o órgão executivo está monitorando as detecções, bem como as suspeitas e os óbitos por Covid-19, em todo o Brasil.

A contagem engloba Centros de Detenções, Penitenciárias, Casas de Custódia, entre outras unidades penais. A população carcerária inclui detentos, ou seja, que não têm sentença transitada em julgado e aguardam julgamento, e também presos, que já têm uma sentença condenatória.

Além do número de casos, o Depen também acompanha as medidas tomadas em cada estado para prevenção do coronavírus na população carcerária.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895