Ministro interino nomeia nove militares para cargos na Saúde
capa

Ministro interino nomeia nove militares para cargos na Saúde

Escolhas de Eduardo Pazuello para posições-chave dentro da pasta foram publicadas hoje no Diário Oficial da União

Por
Record TV e R7

Pazuello assumiu o ministério como interino na última sexta

publicidade

Substituto de Nelson Teich, o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, decidiu contratar mais nove militares para cargos-chave dentro do ministério. Todas as funções pertencem ao terceiro e quarto escalões da pasta. As nomeações saíram no Diário Oficial da União desta terça-feira (19).

Pazuello também decidiu colocar o coronel Antonio Élcio Franco Filho, atual secretário-executivo adjunto, como seu número dois durante a interinidade. As nomeações e os respectivos cargos são os seguintes: 

- LUIZ OTÁVIO FRANCO DUARTE - Assessor Especial do Ministro;

- GIOVANI CRUZ CAMARÃO - Coordenador de Finanças da Coordenação-Geral de Execução Orçamentária, Financeira e Contábil, da Diretoria-Executiva do Fundo Nacional de Saúde,

- ANDRÉ CABRAL BOTELHO - Coordenador de Contabilidade da Coordenação-Geral de Execução Orçamentária, Financeira e Contábil, da Diretoria-Executiva do Fundo Nacional de Saúde,

- ALEXANDRE MAGNO ASTEGGIANO -Assessor do Gabinete do Ministro;

- MARCELO SAMPAIO PEREIRA - Diretor de Programa da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde

- VAGNER LUIZ DA SILVA RANGEL - Coordenador Geral de Execução Orçamentária, Financeira e Contábil da Diretoria-Executiva do Fundo Nacional de Saúde da Secretaria Executiva;

- ANGELO MARTINS DENICOLI -  Diretor do Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS da Secretaria-Executiva;

- MARIO LUIZ RICETTE COSTA - Assessor Técnico da Subsecretaria de Planejamento e Orçamento;

- RAMON DA SILVA OLIVEIRA - Coordenador Geral de Inovação de Processos e de Estruturas Organizacionais da Subsecretaria de Assuntos Administrativos da Secretaria-Executiva.

Pazuello assumiu o ministério como interino na última sexta-feira, depois do pedido de demissão do então ministro Nelson Teich, que se recusou a mudar o protocolo de uso da cloroquina no combate ao coronavírus, como queria o presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com informações de fontes que acompanham o processo, Pazuello deve ficar por algum tempo no cargo, já que o presidente não está com pressa de escolher um novo titular para a pasta.

Franco Filho era secretário-executivo adjunto de Pazuello e agora ocupará interinamente o segundo posto do ministério.

As demais nomeações incluem assessores diretos do ministro, nomes para tratar de coordenação orçamentária e de finanças, diretor de programa na secretaria de atenção especializada à saúde e no Departamento de Monitoramento e Avaliação do Sistema Único de Saúde (SUS), entre outros.

Ainda durante o tempo em que Teich estava no cargo, outros sete militares já haviam sido nomeados para o ministério, inclusive como assessores do ministro. À época, Teich afirmou que eram nomes indicados por Pazuello e estariam temporariamente na pasta, apenas para a resposta emergencial à epidemia.