Mortes por coronavírus chegam a 132 em Porto Alegre
capa

Mortes por coronavírus chegam a 132 em Porto Alegre

Secretaria Municipal de Saúde já reportou quatro óbitos pela doença apenas nesta terça-feira

Por
Correio do Povo

Secretaria Municipal de Saúde já reportou quatro óbitos pela doença apenas nesta terça-feira


publicidade

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre (SMS) reportou quatro novas mortes por coronavírus apenas nesta terça-feira, elevando para 132 o total de óbitos pela doença entre os moradores da Capital. Os casos mais recentes ainda não foram contabilizados no boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), que teve sua última atualização nessa segunda-feira. Conforme consta nos dados estaduais, a metrópole possui 118 mortes por Covid-19 e 3,1 mil pessoas infectadas pela doença. 

O 132º caso de morte por coronavírus na cidade é de um homem, de 91 anos, que estava internado na UTI do Hospital Santa Casa desde o dia 30 de junho. Ele faleceu, de acordo com o boletim municipal, no dia 3 de julho, mas o diagnóstico da sua morte só foi confirmado nesta terça-feira. O paciente tinha histórico de doença cardiovascular e neurológica crônica.

Já o 131º óbito pela doença trata-se de uma mulher, de 58 anos, que também estava internada na UTI do Hospital Santa Casa. Ela foi internada no dia 1º de julho e faleceu no dia 3, tendo a morte por Covid-19 confirmada hoje. De acordo com o boletim, ela tinha doença cardiovascular, pneumopatia crônica, diabetes e imunodeficiência. 

O 130º caso de coronavírus que veio ao óbito na Capital é de uma mulher, de 63 anos, internada no Hospital São Lucas desde o dia 22 de junho. Ela estava hospitalizada para tratamento de neoplasia de mama. De acordo com o boletim municipal, a paciente faleceu na última segunda-feira. 

O primeiro óbito por coronavírus reportado hoje pela SMS é de uma mulher, de 91 anos, que também estava internada no Hospital universitário São Lucas. Ela estava hospitalizada desde o dia 26 de junho e faleceu no dia 5, domingo. O boletim municipal apontou que ela possuia histórico de hipertensão e Alzheimer.