Pfizer volta atrás e pode pedir uso emergencial de vacina contra Covid-19

Pfizer volta atrás e pode pedir uso emergencial de vacina contra Covid-19

Farmacêutica mudou posicionamento após encontro com a agência reguladora

R7

A fabricante voltará a se reunir com a Anvisa

publicidade

A farmacêutica Pfizer se mostrou otimista nesta quarta-feira após reunião com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). De acordo com a fabricante, a agência reguladora afirmou que existe a possibilidade de ajutes pontuais nas exigências para uso emergencial de seu imunizante para prevenir a Covid-19 no Brasil. 

"Ao longo do encontro, e diante dos esclarecimentos feitos pela agência, a empresa entendeu que há a possibilidade de a Anvisa modular pontos específicos do Guia de Submissão para Uso Emergencial, possibilitando uma maior agilidade na submissão desse tipo de processo", diz um dos trechos do texto. 

A fabricante, que confirmou que continuará dando andamento ao processo de registro definitivo da vacina, voltará a se reunir com a Anvisa. "Uma nova reunião técnica será realizada e, com base nessa discussão adicional e no andamento das negociações com o governo brasileiro, a Pfizer irá avaliar a possibilidade de solicitar o uso emergencial."

Na segunda-feira, a empresa farmacêutica afirmou que não pretendia submeter sua vacina contra o novo coronavírus para avaliação de uso emergencial no Brasil. A empresa alegou que a solicitação da Anvisa para analisar em caráter emergencial os dados específicos sobre os testes realizados em 3 mil voluntários brasileiros "demanda tempo e avaliações estatísticas específicas".

"Outras agências regulatórias que possuem o processo de uso emergencial analisam os dados dos estudos em sua totalidade, sem pedir um recorte para avaliação de populações específicas", diz o texto.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895