Polícia Civil ouve depoimentos sobre desabamento do deck em Porto Alegre

Polícia Civil ouve depoimentos sobre desabamento do deck em Porto Alegre

Delegada Laura Lopes recebeu a informação do IGP que as madeiras do piso do local não estavam em boas condições

Eduardo Andrejew

Delegada Laura Lopes interrogou o organizador da festa, o locatário e mais quatro pessoas que participaram da festa no espaço Marina das Flores onde ocorreu o desabamento do deck

publicidade

A delegada da 4ª Delegacia de Polícia, Laura Lopes, interrogou nesta manhã o organizador da festa, o locatário e mais quatro pessoas que participaram da festa no espaço Marina das Flores, na Ilha das Flores, onde ocorreu o desabamento do deck na noite de domingo. De acordo com a delegada, havia duas festas de aniversário no espaço e aglomeração, o que é proibido por conta da necessidade de se evitar transmissão do novo coronavírus.

A delegada já soube pela perícia do Instituto Geral de Perícias (IGP) que o deck não estava em boas condições. Devido à morte de uma mulher que estava na festa, a tragédia poderá implicar em responsabilidade penal como homicídio culposo.

Mas antes, será aguardado o laudo do IGP, que deverá ficar pronto em 30 dias. "Estamos apurando os responsáveis", disse.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895