Porto Alegre suspende vacinação contra Covid-19 para gestantes e puérperas sem comorbidades

Porto Alegre suspende vacinação contra Covid-19 para gestantes e puérperas sem comorbidades

Orientação foi feita pela Ministério da Saúde nesta quarta-feira

Correio do Povo

Vacinação segue apenas para gestantes e puérperas que tem comorbidades

publicidade

A Prefeitura de Porto Alegre anunciou, nesta quarta-feira, a suspensão da vacinação contra a Covid-19 para gestantes e puérperas sem comorbidades. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a orientação foi dada pelo Ministério da Saúde. A imunização segue apenas para gestantes e puérperas que tem comorbidades, com a vacina da Pfizer ou da Coronavac, se estiver disponível. A vacinação será feita nas unidades Modelo, IAPI, Santa Marta e Santa Cecília. 

Segundo a Secretaria, a vacinação segue para pessoas com comorbidades com 35 anos ou mais nesta quinta-feira. Para se vacinar é necessário apresentar comprovante de residência em Porto Alegre e documento de identidade com foto.

Pessoas com comorbidades devem apresentar ainda original e cópia de um dos seguintes documentos: laudo médico, atestado, prescrição de medicamento ou exame. As gestantes podem levar também a carteirinha de acompanhamento do pré-natal.

De acordo com a SMS, pessoas com as seguintes comorbidades podem se vacinar: 

- Diabetes
- Pneumopatias crônicas graves (ex.: asma)
- Hipertensão arterial 
- Doenças cardiovasculares (ex.: insuficiência cardíaca, hipertensão pulmonar, síndromes coronarianas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênitas, dispositivos cardíacos implantados)
- Doença cerebrovascular (ex.: AVC)
- Doença renal crônica
- Imunossuprimidos (ex.: transplantados, pessoas com HIV, pacientes oncológicos)
- Hemoglobinopatias graves
- Obesidade mórbida
- Cirrose Hepática

A imunização continua para pessoas com deficiência cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC), pessoas com Síndrome de Down, pessoas com 60 anos ou mais, profissionais de saúde, trabalhadores de apoio aos serviços de saúde acima de 18 anos que ainda não receberam a primeira dose da vacina e pessoas com HIV/Aids.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895