Porto Alegre tem 33,5% de testes positivos para Covid-19 na última semana

Porto Alegre tem 33,5% de testes positivos para Covid-19 na última semana

De 25.020 exames, 8.384 apresentaram infecção para o coronavírus entre os dias 5 e 12 de janeiro

André Malinoski

Segue forte a procura por testes de Covid-19 nas unidades de saúde da Capital

publicidade

Permanece intensa a procura por testes rápidos de antígeno nos postos e unidades de saúde de Porto Alegre para confirmação de Covid-19. Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), entre os dias 5 e 12 de janeiro, foram realizados 25.020 testes, sendo que 8.384 pessoas positivaram para a doença, o que equivale a 33,5%. “Observamos um aumento na procura pela testagem nos últimos dias. É possível perceber que o vírus está circulando mais rapidamente na Capital. Precisamos continuar nos cuidando e isolando os casos positivos para tentar diminuir essa explosão de casos novos”, afirmou o secretário da pasta, Mauro Sparta, nesta quinta-feira.

Além das filas rotineiras do público em busca da vacinação, agora é comum ver dezenas de porto-alegrenses atrás dos testes de detecção do novo coronavírus, especialmente depois do crescimento acelerado no número de casos após as festas de final de ano. A maior flexibilização e o contato social cobraram o preço infectando pessoas das mais variadas idades, inclusive alguns imunizados com duas ou três doses. Dessa maneira, em unidades como Santa Marta, no Centro Histórico, ou Santa Cecília, junto ao Hospital de Clínicas, as filas se alternam com maior e menor quantidade de pessoas ao longo do dia.

Veja Também

Aqueles que apresentam sintomas de Covid, como febre, calafrios, dor de garganta, tosse, dor de cabeça, coriza, diarreia, alteração no olfato, no paladar, fraqueza e dor muscular, podem procurar os postos para a realização do teste rápido. O mesmo vale para os pacientes assintomáticos em contato com algum caso positivo da doença. “Precisamos continuar nos cuidando e isolando os casos positivos para tentar diminuir essa explosão de casos novos”, observou a diretora de Atenção Primária em Saúde, Caroline Schirmer, nessa quarta-feira.

Aqueles que seguem com sintomas mesmo após o resultado negativo estão sendo encaminhados para realização de teste RT-PCR nas unidades de saúde. Além dos postos de saúde, também segue forte a procura por testes nas farmácias da cidade.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895