Prefeitura de Porto Alegre pode publicar novos decretos de flexibilização até o fim de semana

Prefeitura de Porto Alegre pode publicar novos decretos de flexibilização até o fim de semana

Entidades defendem que o próximo decreto seja mais flexível

Por
Cláudio Isaías


publicidade

Os novos decretos de flexibilização em Porto Alegre que tratam sobre o funcionamento das atividades econômicas em função da pandemia do coronavírus deverão ser anunciados pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior nesta sexta-feira ou no fim de semana. A comunicação será feita após a reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus do município. O decreto que liberou as atividades econômicas com restrições semelhantes às definidas pelo governo do Estado tem validade até o próximo domingo, dia 16 de agosto.

O prefeito, que nesta quinta-feira participou de uma solenidade na orla do Guaíba, disse que enquanto isso segue as conversas com o Executivo estadual e a Justiça para alinhar divergências. Neste momento, a indústria, o comércio e os serviços estão liberados em Porto Alegre, mas com restrições de dias e horários, além de precisarem observar uma série de protocolos sanitários.

Tanto a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL POA) quanto o Sindilojas Porto Alegre defendem a proposta de que o próximo decreto seja mais "flexível" ao permitir a abertura dos estabelecimentos comerciais por mais dias. As entidades afirmam que serão seguidas todas regras de segurança sanitária para clientes e funcionários. Os lojistas que já solicitaram uma audiência com o prefeito Nelson Marchezan Júnior defendem um prazo mais longo na próxima semana para as atividades no varejo.


A prefeitura de Porto Alegre informa que realiza estudos permanentes dos impactos locais da liberação de cada atividade e monitora em tempo real os reflexos, o índice de distanciamento entre pessoas e a utilização dos diferentes meios de transporte para adaptar as normativas com a maior precisão possível à realidade. O Executivo municipal afirma que a autorização ou não de atividades em determinados dias e horários gera desequilíbrios diferentes às empresas de transporte público, que já enfrentam dificuldades. A ideia é manter as mesmas regras a partir do dia 17 de agosto, valendo o funcionamento de segunda a sexta-feira para comércio em geral (inclusive shoppings) com atividades em horários intercalados, para distribuir os passageiros do transporte coletivo.