São Paulo quer registrar vacina na Anvisa e em agência internacional no dia 23

São Paulo quer registrar vacina na Anvisa e em agência internacional no dia 23

Apesar do adiamento da entrega do resultado dos estudos clínicos da CoronaVac, governo confirma início da vacinação em 25 de janeiro

R7

Solicitação será realizada de forma simultânea à Anvisa brasileira e à agência chinesa de regulação

publicidade

O governador João Doria (PSDB) afirmou nesta segunda-feira que São Paulo atendeu o Comitê Científico Internacional e concluiu o estudo final da vacina CoronaVac, mas os cientistas do Instituto Butantan decidiram solicitar o registro do imunizante à Anvisa e ao órgão correspondente na China no dia 23 de dezembro. A decisão de pedir o registro às agências regulatórias permite, segundo o diretor do Butantan, Dimas Covas, uma análise definitiva do produto que será distribuído.

"Essa é uma vacina para o mundo. O governo chinês garantiu que essa vacina seja um patrimônio para o mundo", afirmou Dimas Covas. "Esse estudo clínico permitirá o registro dessa vacina na China e no mundo. Esse é o motivo da decisão estratégica que tomamos no final da semana passada junto com os representantes da Sinovac de submeter o registro final da vacina, e não submeter os estudos intermediários", esclareceu Covas.

A previsão inicial era de que os resultados da última fase fossem entregues nessa terça-feira. De acordo com o governador João Doria, a solicitação será realizada de forma simultânea à Anvisa brasileira e à agência chinesa de regulação de medicamentos. A expectativa do governo, agora, é que o registro seja obtido até o final do ano.

A decisão de concluir o estudo, afirmou Doria, ocorre após a informação de que o número mínimo de 154 voluntários infectados já foi ultrapassado. O número alcançado na fase três é de 170 voluntários infectados.

"Registrar a vacina com o estudo conclusivo vai possibilitar maior eficácia da vacina". A mudança, no entanto, não trará impacto no plano de imunização do estado. "São Paulo deve começar a vacinação em 25 de janeiro, como havia sido divulgado anteriormente. Vamos proceder para a emissão desse registro o mais rapidamente possível."

Doria criticou o governo federal pela ausência de uma data de início para o início da imunização no país. "O governo federal precisa correr pela vida. Por que não iniciar a vacinação em janeiro ao invés de março. A nossa recomendação é para que o Ministério da Saúde e o Palácio do Planalto é (...) que comecem a vacinar agora em janeiro", disse Doria. "É possível começar agora com as vacinas que estiverem disponíveis."

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895