São Paulo recebe matéria-prima para 20 milhões de vacinas da Coronavac

São Paulo recebe matéria-prima para 20 milhões de vacinas da Coronavac

Voo com 12 mil litros de IFA chega de Pequim na manhã desta terça-feira, no Aeroporto Internacional de Guarulhos

R7

publicidade

São Paulo recebeu, na manhã desta terça-feira (13), um lote de 12 mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) suficientes para produzir 20 milhões de vacinas do Instituto Butantan contra o coronavírus. As doses são destinadas ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) e vão garantir a proteção de brasileiros em todo o país. "Com essas 20 milhões de doses, vamos a um total de 83 milhões de doses da vacina do Butantan sendo entregues para o Ministério da Saúde", disse o governador João Doria.

Esta é a maior remessa de insumos recebida pelo Butantan até agora chegou ao Aeroporto Internacional de Guarulhos às 4h30, em um voo da companhia Swiss Air, que saiu de Pequim (China) no domingo (11) e fez escala em Zurique (Suíça). O Secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn, também acompanhou o desembarque.

A matéria-prima foi enviada pela biofarmacêutica Sinovac, parceira internacional do Butantan no desenvolvimento e produção da vacina. Em São Paulo, os insumos passam por envase, rotulagem, embalagem e um rígido controle de qualidade para que as doses sejam oferecidas à população. Esse processo dura em torno de 15 a 20 dias.

Até o momento, o Butantan ofereceu ao Brasil 53,149 milhões de doses da vacina. O total corresponde a 43,4% de todas as doses aplicadas no Brasil até o momento, segundo informações do PNI. A última remessa de IFA foi recebida pelo Butantan em 26 de junho, com 6 mil litros de insumos para produção de 10 milhões de doses, que serão entregues ao Brasil nos próximos dias. Um lote de 1 milhão de doses prontas também chegou ao país em 29 de junho.

Em 12 de maio, o Butantan entregou 46 milhões de doses ao PNI e cumpriu o primeiro contrato firmado com o Ministério da Saúde. Agora, o objetivo é concluir a oferta de outras 54 milhões de doses referentes ao segundo contrato em agosto, um mês antes do previsto. Em São Paulo, a previsão do governo é que toda a população com mais de 18 anos seja imunizada com ao menos uma dose até o dia 20 de agosto.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895