Sicredi lança projeto de cooperativa para crianças da Zona Leste de Porto Alegre
capa

Sicredi lança projeto de cooperativa para crianças da Zona Leste de Porto Alegre

Ação em parceria com ONG é a primeira do tipo voltada a essa faixa etária e em vulnerabilidade social

Por
Eduardo Amaral

Projeto teve participação de 25 crianças na Vila Conceição, Zona Leste de Porto Alegre

publicidade

Com a participação de 25 crianças e adolescentes entre 10 e 15 anos foi oficializada a criação da PQNACoop, uma cooperativa onde elas devem ser ensinadas a respeito de liderança, educação financeira, empreendedorismo social e inclusão social. O projeto será desenvolvido na ONG Pequena Casa da Criança, localizada na Vila Conceição, na zona Leste de Porto Alegre.

A instituição foi criada em 1956, e atualmente atende 600 pessoas diariamente, entre crianças, jovens e idosos. Em parceria com o Sicredi Região Metropolitana, a Pequena Casa da Criança iniciou em março o projeto de criação da cooperativa. Desde então os participantes tiveram aulas de educação financeira, gestão cooperativa, entre outros temas. E ontem foi o dia de oficializar a PQNACoop, que produzirá semi-jóias que serão confeccionadas no turno inverso ao escolar. Os idealizadores do projeto acreditam que com ele é possível fazer com que as crianças entendam o funcionamento de uma cooperativa.

A PQNACoop é a terceira cooperativa do tipo instalada em Porto Alegre, mas a primeira voltada à crianças e adolescentes em vulnerabilidade social. Presidente do Sicredi Região Metropolitana, Ronaldo Sielichow, diz que o trabalho integra a missão da instituição. “Queremos melhorar a qualidade de vida das pessoas, e não tem uma comunidade perfeita não tem a cidade perfeita um país perfeito se não for investida das crianças.”

Sielichow conta já ver resultados na auto estima das crianças, que estão sendo “colocadas no rumo certo, no caminho do bem, além de tudo que recebem nessa escola, eles estão se descobrindo, criando sonhos, tem crianças que já dizem que querem ser presidentes de cooperativas.” Durante o projeto, as crianças e adolescentes participam de todo o processo de criação de uma cooperativa, desde a elaboração do estatuto, até a eleição da diretoria.

A diretora da Pequena Casa da Criança, Pierina Lorenzoni, acredita que o projeto é mais um apoio para a formação de bons cidadãos, além de permitir à crianças em vulnerabilidade a saírem de uma situação econômica e social difícil. “Conseguimos ajudar essas crianças a crescerem e sonhar com um futuro melhor, que não é o da droga, do crime do mal, e sim cidadãos que que vão construindo cada vez mais neste mundo que nosso sonhamos.”