SP pede autorização de uso emergencial da Coronavac no Brasil

SP pede autorização de uso emergencial da Coronavac no Brasil

Governo paulista pretende iniciar a imunização no dia 25 de janeiro

AFP e AE

Este é o primeiro pedido de vacina contra a pandemia no Brasil

publicidade

O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira a oficialização do pedido de autorização para o uso emergencial da vacina chinesa CoronaVac contra a Covid-19, a fim de iniciar a imunização no dia 25 de janeiro. Este é o primeiro pedido de vacina contra a pandemia no Brasil, onde o coronavírus já matou quase 200 mil pessoas.

"É um momento histórico", disse o governador João Doria, especificando que o imunizante teve "eficácia de 78% a 100%" nos ensaios clínicos realizados no país. 

Para o governador, "o objetivo é fornecer a vacina para todo o Brasil por meio do Ministério da Saúde". "Vacina do Butantan é a vacina de São Paulo", disse o governador durante entrevista coletiva realizada no instituto. "Vacina de São Paulo é a vacina do Brasil", completou o tucano. Doria comemorou os resultados como uma "vitória do trabalho iniciado em abril de 2020" e afirmou que o "planejamento para a Coronavac não é fato político, não é fato partidário, é fato da ciência".

Veja Também

Doria afirmou que o Estado já tem doses suficientes da Coronavac para iniciar imediatamente a imunização de milhões de brasileiros. Ao todo, existem 10,8 milhões de doses da vacina em solo brasileiro.

Segundo o Plano Estadual de Imunização de São Paulo, seriam necessárias 9 milhões de doses para a primeira dose da primeira fase de imunização para idosos, indígenas, quilombolas e profissionais da saúde.De acordo com dados divulgados nesta quinta, os casos graves, moderados e internações hospitalares pela covid-19 caíram em 100% após aplicação da vacina. Atendimentos ambulatoriais e casos leves caíram em 78%.

"Não houve casos graves daqueles que foram vacinados com nossa vacina", disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, também durante a coletiva. "Precisamos que a vacina chegue ao braço das pessoas o mais rapidamente possível", afirmou emocionado na sequência.

Segundo Dimas Covas informou, o Butantan teve uma reunião inicial no período da manhã e ainda nesta quinta-feira está prevista um nova reunião do instituto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o registro do uso emergencial do imunizante.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895