Temporal provoca morte, destelhamento e falta de luz no Rio Grande do Sul

Temporal provoca morte, destelhamento e falta de luz no Rio Grande do Sul

Defesa Civil registrou 30 casas danificadas pela força dos ventos e da chuva em Uruguaiana

Correio do Povo

Temporal provoca morte, destelhamento e falta de luz no Rio Grande do Sul

publicidade

O temporal que atingiu parte do Rio Grande do Sul nessa segunda-feira causou destelhamentos e falta de luz em cidades do interior gaúcho. Ao menos seis cidades do interior gaúcho foram atingidas pela tempestade. Em Uruguaiana, na Fronteira Oeste, 30 casas foram danificadas pela força dos ventos e da chuva. Outras cinco cidades registraram corte no abastecimento de energia elétrica. Os dados foram divulgados hoje pela Defesa Civil. A situação mais grave ocorreu em Rio Grande, onde uma mulher morreu ao tentar buscar abrigo da chuva. 

Na cidade de Uruguaiana, além do destelhamento de casas, houve falta de luz e queda de postes. Já foram distribuídos na localidade 1,2 mil m² de lonas para as residências atingidas. Em Morro Rendondo, cidade da Zona Sul do Estado, um incêndio foi provocado por um raio. As chamas já foram apagadas pela intervenção do Corpo de Bombeiros. 

O município de São Lourenço, também localizado na Zona Sul, registrou apenas falta de energia elétrica. Em Pelotas, houve a obstrução de pistas e o corte no abastecimento de luz ocorreu por conta da queda de árvores. A Defesa Civil ainda trabalha para levantar dados referentes à cidade de Pedras Altas. 

Veja Também

Porto Alegre 

O temporal também atingiu Porto Alegre e deixou milhares de pessoas sem luz. A falta da energia elétrica afetou o abastecimento de água em algumas regiões. De acordo com a prefeitura, doze localidades estão com abastecimento prejudicado. São elas: Agronomia, Belém Velho, Jardim Bento Gonçalves, Jardim São Jorge, Morro Santana, Parque Charruas, Protásio Alves, Vila das Laranjeiras, Vila dos Sargentos, Vila Nova, Vila Tijuca e Vila Topázio. O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) aguarda o retorno do fornecimento de luz para retomar esses sistemas.

Ainda segundo a prefeitura, os ventos atingiram a velocidade de 57km/h durante a madrugada, derrubando árvores. A queda de energia também deixou semáforos fora de operação nas primeiras horas da manhã. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895