Uso de máscaras já entra na rotina dos passageiros do Aeroporto Salgado Filho

Uso de máscaras já entra na rotina dos passageiros do Aeroporto Salgado Filho

Apreensivos com o aumento no número de casos do covid-19 no RS, muitos usuários estão utilizando o item no retorno para casa

Gabriel Guedes

Engenheiro Thiago Weingartner, chegou ao RS sem máscaras, no começo da semana, mas agora retorna a Curitiba utilizando a proteção

publicidade

As máscaras, dos mais diversos tipos, já fazem parte da rotina dos passageiros e funcionários do Aeroporto Internacional Salgado Filho. Em apenas meia-hora em que o Correio do Povo esteve no aeroporto, no final da tarde de quinta-feira, pelo menos 12 pessoas foram vistas utilizando o equipamento de proteção. Houve situações em que pessoas chegaram ao Rio Grande do Sul nesta semana, mas, apreensivos com o aumento no número de casos confirmados da doença no Estado, estão deixando a capital utilizando máscaras cirúrgicas e também do tipo PFF2. Muitos estrangeiros, principalmente aqueles que também estão em conexão no terminal, foram vistos utilizando as máscaras.

Funcionários da limpeza também estavam protegidos e alguns trabalhadores de companhias aéreas estavam utilizando até luvas. Mas não foi só esta rotina que foi alterada. Algumas empresas também estão recomendando que seus passageiros com check-ins feitos antecipadamente, compareçam ao embarque com pelo menos duas horas e meia de antecedência, ante o prazo de uma hora para voos domésticos. Mas não há confirmação de que a medida tenha ligação com a doença.

O engenheiro Ronaldo Pires, 39 anos, utilizava máscara enquanto amigos tomavam um café no aeroporto. Ele aguardava por um voo para Belo Horizonte e contou que chegou ao RS na terça-feira, para realizar um trabalho em Santo Antônio da Patrulha. "Vim sem, mas agora volto com uma por precaução", conta. Mesmo caso de outro engenheiro, Thiago Weingartner, 38, que chegou de Carazinho hoje e iria voltar para Curitiba. "Estou tentando antecipar minha volta, antes que a situação se agrave", planeja. O voo dele estava agendado para esta sexta-feira.

Preocupação entre estrangeiros

Estrangeiros, de passagem pelo aeroporto de Porto Alegre, também trataram de se precaver: "Eu acho até que pode ser exagero da imprensa, mas temos que nos cuidar igual", defende o colombiano David Robinson, 27, músico, que estava retornando do Uruguai para Tabatinga (AM), e utilizava máscaras junto com o parceiro, o venezuelano Diego Acosta, 29.

O casal de Montevidéu, Sebastian Pereira, 36, e a namorada, Ana Paredes, 35, aguardavam conexão para seguir para as Filipinas, onde irão passar férias. "Estamos mais preocupados com o caminho. Na Ásia está passando o pico do coronavírus", crê Pereira.

Sobre a questão da antecipação para os embarques, a GOL afirmou, em nota, que nada mudou, apesar da informação enviada aos seus passageiros, e reiterou que a recomendação segue a de até 40 minutos do horário marcado para o voo. Caso tenha mala para despachar para voos nacionais, a orientação é para que se chegue em até 1 hora; e em voos internacionais, até 2 horas, "para sua própria tranquilidade e conforto". Já a Latam, apenas alterou o esquema de atendimento por meio do call center, devido a alta demanda pelo coronavírus, informando que vai priorizar quem tem voos marcados para as próximas 48 horas. O Porto Alegre Airport informa que não há nenhuma mudança na operação em virtude da pandemia.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895