Vídeoclipe faz homenagem aos profissionais da saúde

Vídeoclipe faz homenagem aos profissionais da saúde

Letra da música reforça o pedido por cuidados como o distanciamento socia

Por
Gabriel Guedes

publicidade

Mais do que uma homenagem, um pedido para que todos façam sua parte no combate à Covid-19. O músico Bruno Bonelli, 31 anos, fundador da banda Calote, por iniciativa própria, reuniu cerca de 30 músicos e convidou profissionais de saúde que atuam na linha de frente do novo coronavírus para gravarem um clipe juntos. A música “Façamos, vamos amar!”, uma versão do clássico "Let's Do It", de Cole Porter, regravada por Chico Buarque e Elza Soares, ganhou uma adaptação para levar um recado às pessoas por meio das redes sociais. A letra, cantada pelos artistas e trabalhadores da Unidade de Saúde Básica (UBS) Vila Floresta, do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), reforça o pedido por cuidados como o distanciamento social - ou melhor, a quarentena, como a maioria se acostumou se referir sobre a medida -, e de quebra, ainda homenageia estes profissionais.

Bonelli conta que seu último show foi no final da primeira quinzena de março, em Curitiba, no Paraná. De lá para cá, vem enfrentando os problemas decorrentes da falta de um palco, algo que tem afetado vários artistas e trabalhadores do setor cultural e de entretenimento durante a pandemia. “Sei que a situação está difícil para o setor, que logo de cara foi o mais prejudicado. Mas sempre gosto de fazer coisas diferentes. Aí um dia estava ouvindo esta música do Chico e da Elza e tive esta ideia. Aí convidei muita gente por que a música era longa. Gente amiga, outros músicos, uma galera de Curitiba, outros que moram fora do país também”, relata.

Foram cerca de 30 músicos que participaram do clipe. Bonelli lembra que chegou a fazer um passo a passo para ajudar os menos familiarizados com este novo jeito de cantar juntos. “Aí, na finaleira do projeto, pensei que poderia tentar uma homenagem aos profissionais da saúde. Fiz contato com algumas instituições e aí no Conceição foram super receptivos”, conta. O coordenador da UBS, Victor Nascimento Fontanive diz que o convite chegou por meio de uma residente, em maio. “Discutimos a participação na gestão do posto e o grupo ficou empolgado. Precisávamos ampliar as ações de prevenção sobre o COVID-19 e este importante recado sobre o distanciamento social pode abordar o assunto de uma forma leve. Foi muito bom para comunicar diretamente com a população, em um período de muitas preocupações”, lembra Fontanive. Na postagem do clipe no Facebook, Bonelli deixa claro a mensagem: “Fazer quarentena é - mais do que cuidar de si - cuidar do próximo. Logo, fazer quarentena é amar. Façamos, vamos amar!”.


E assim, segundo Fontanive, surgiu a participação e a homenagem, que aparece aos 5min40 do clipe de quase 6 minutos. “Depois de combinado, a gente contou com um colega nosso, que é músico, para auxiliar na organização da equipe para a gravação”, acrescenta o coordenador da unidade. Em mãos, os funcionários da UBS seguram dois cartazes. Em um deles escrito “Fique em casa” e em outro “Vai passar”. “Tivemos reações muito legais, primeiro por que muita gente se identificou. Já que muitos dos músicos participantes costumavam tocar na Cidade Baixa. Em segundo, por que estava passando uma mensagem bastante complicada e para muita gente que está passando pelo mesmo problema que os músicos. Mas mesmo para nós, não vemos outra alternativa a não ser essa. A saída é ficar em casa o máximo possível. E para isso, a arte tem sido o respiro que tem mantido a sanidade de todos”, conclui Bonelli.