capa

Vale paralisará todas barragens criadas com método de Brumadinho

Todas as 19 barragens que serão desativadas ficam em Minas Gerais, conforme anúncio feito nesta terça

Por
Correio do Povo

Ministro de Estado de Minas e Energia recebe o Presidente da Vale

publicidade

* Com informações da Agência Estado e Agência Brasil

A Vale decidiu fechar todas as barragens criadas com método usado em Brumadinho, em Minas Gerais, informou, nesta terça-feira, o presidente da mineradora, Fabio Schvartsman. Em entrevista coletiva, ele destacou que, mesmo com laudos que atestam segurança nas barragens, a empresa optou pela paralisação das estruturas do mesmo tipo das que romperam em Brumadinho e Mariana, e que diminuirá toda sua produção em 10%.

"Deixarão de ser produzidas 40 milhões de toneladas de minério de ferro e 10 milhões de toneladas de pelotas", anunciou. O custo para desativação das estruturas será de R$ 5 bilhões. “É a resposta cabal e à altura da enorme tragédia que tivemos em Brumadinho. Este plano foi produzido três a quatro dias após o acidente”, ressaltou o executivo.

A Vale tem 19 barragens do mesmo tipo das de Mariana e Brumadinho – construídas pelo método de alteamento a montante. Dessas, nove já foram descomissionadas – devolvidas à natureza – e 10 tiveram operações desativadas e começarão a ser descomissionadas, afirmou o presidente da mineradora.

Todas as 19 barragens que serão desativadas ficam em Minas Gerais. De acordo com o presidente da empresa, o processo de descomissionamento demora de 1 a 3 anos.

Sem pressão do governo

O presidente da Vale disse que o projeto para descomissionar as barragens está pronto e será levado para os órgãos federais e estaduais em 45 dias. Schvartsman ainda ressaltou que “não teve qualquer tipo de pressão” por parte do governo federal para intervir na direção da Vale.

De acordo com ele, a reunião de hoje com os ministros de Minas e energia, Bento Albuquerque, e do Meio Ambiente, Ricardos Salles, foi “absulatamente técnica”. “Esse plano foi hoje apresentado aos ministros de Minas e Energia e Meio Ambiente, assim como foi apresentado à data de ontem ao governador Romeu Zema (de Minas Gerais).” Segundo o executivo, a decisão será publicada por meio de comunicado para informar o mercado financeiro.

A Vale garantiu que não irá demitir funcionários em razão dessa redução, e sim absorvê-los em outros locais de mineração.