Anúncio de demolição da casa de Hitler gera polêmica na Áustria

Anúncio de demolição da casa de Hitler gera polêmica na Áustria

Ministro quer impedir que local se torne um santuário neonazista

AFP

Ministro quer impedir que local se torne um santuário neonazista

publicidade

O Ministério do Interior da Áustria desatou uma polêmica ao anunciar que a casa onde Adolf Hitler nasceu vai ser demolida, uma decisão questionada por vários especialistas nesta terça-feira. Depois de uma longa batalha legal com a atual dona do local, o ministro do Interior, Wolfgang Sobotka, disse à imprensa austríaca que a propriedade, situada na cidade de Braunau (Norte), seria demolida para impedir que se torne um santuário neonazista.

Sobotka acrescentou que o concreto da casa seria conservado e utilizado para construir um novo edifício destinado a abrigar alguma instância administrativa ou uma organização beneficente.  O ministro disse que a decisão foi tomada levando em conta as recomendações de um comitê de especialistas, mas vários dos 13 membros do painel negaram nesta terça-feira que a comissão tenha apoiado a demolição da enorme casa de fachada amarela, onde Hitler nasceu em 20 de abril de 1889.

"A opção da demolição foi mencionada de maneira explícita na proposta (do governo) e não foi aprovada por nós", disse Clemens Jabloner, ex-presidente do mais alto tribunal administrativo da Áustria, em um comunicado emitido em conjunto com o historiador Oliver Rathkolb. O comitê defende "uma reforma arquitetônica profunda", já que demolir a casa "equivaleria a negar o passado nazista da Áustria", disse a dupla.

A propriedade em ruínas situada no centro histórico de Braunau está vazia desde 2011, quando o governo se envolveu em uma disputa judicial com a atual proprietária, Gerlinde Pommer, cuja família possui a casa há mais de um século. Em 1972, o governo austríaco assinou um contrato com Pommer e transformou a casa em um centro para pessoas deficientes. Mas o acordo terminou cinco anos atrás, quando a proprietária se negou a autorizar trabalhos indispensáveis de renovação e o lugar foi fechado. Desde então, o destino da casa é alvo de intensos debates entre especialistas e no interior do governo austríaco.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895