Biden promete "caçar" autores do atentado em Cabul

Biden promete "caçar" autores do atentado em Cabul

Presidente dos EUA afirmou que evacuação continuará mesmo com ataques

Correio do Povo

publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu ao povo americano "caçar" os autores do atentado no aeroporto de Cabul, que deixou dezenas de afegãos e ao menos 12 militares americanos mortos nesta quinta-feira. "Nós não vamos perdoar, não vamos esquecer. Vamos caçar vocês (autores do ataque) e fazer com que paguem. Eu defenderei o interesse do nosso povo", disse Biden em pronunciamento oficial na Casa Branca. Para isso, o governo terá uma operação militar para rastreá-los "onde quer que estejam".

Aparentando consternação, Biden reconheceu que a missão de retirada das tropas militares do território tomado pelo Talibã, e agora pelo Estado Islâmico, seria "estressante e de intenso ataque". "Nas últimas semanas nós ouvimos os serviços de inteligência que o Estado Islâmico (EI-K), que é inimigo do Talibã, são pessoas que saíram das prisão que foram abertas, e eles estavam planejando a uma série de ataques aos EUA e a outros países. Eu disse que era extremamente perigoso. Por isso que temos que limitar a duração da missao. A missão foi criada pra ser uma operação rápida sob extenso estresse e ataque. Sabiamos desde o início", disse.

O governo americano reforçou que não irá recuar diante aos ataques e seguirá fazendo o resgate de militares do Afeganistão. "Eles (Talibã) deixaram claro que nós devemos e podemos seguir a missão e vamos fazer isso. Não seremos detidos pelo terrorismo, continuaremos com a retirada", disse o presidente. E completou: "Depois que as tropas forem retiradas, nós ajudaremos qualquer americano que queira sair do Afeganistão"

Veja Também

"Estamos revoltados quanto entristecido"

Durante pronunciamento, o presidente americano Joe Biden lamentou as vidas perdidas durante a "luta contra o terrorismo". "As vidas que foram perdidas estavam a serviço da liberdade, segurança e da América. Como os irmãos e outros militares que morreram nesta luta contra o terrorismo. Hoje fazem companhia a outros nobres heróis dos EUA", disse emocionado. "Estamos revoltados quanto entristecidos", disse o democrata.

De acordo com o presidente, nas últimas 12 horas, cerca de 5 mil pessoas foram retiradas do Afeganistão. Para ele, a operação é a maior dos últimos anos, "a espinha dorsal da América". Ao final do pronunciamento, antes de atender à imprensa, Biden fez um minuto de silêncio em memória das vítimas fatais. 

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895