Centenas de ugandenses são injetados com vacinas falsas anticovid

Centenas de ugandenses são injetados com vacinas falsas anticovid

Análises mostraram que os frascos não continham produtos perigosos e que "em alguns deles só havia água"

AFP

Análises mostraram que os frascos não continham produtos perigosos

publicidade

Cerca de 800 pessoas receberam uma ou mais doses de vacinas falsas contra a Covid-19 em Uganda, uma fraude realizada por médicos e enfermeiras "inescrupulosos", anunciaram as autoridades nesta quarta-feira. 

As vacinas falsas, às vezes misturadas com água, foram administradas entre maio e junho, em meio a uma onda de infecções no país, com média de 1.700 novos casos diários.

Os golpistas tinham como alvo pessoas dispostas a pagar por suas vacinas quando as doses eram escassas em Uganda, disse Warren Naamara, supervisor de serviços de saúde na presidência. 

"Pessoas sem escrúpulos, com a intenção de ganhar dinheiro, enganaram o público com vacinas falsas contra a covid-19", disse Naamara à AFP. "Dois profissionais de saúde foram presos e um médico está foragido", explicou.

As análises mostraram que os frascos não continham produtos perigosos e que "em alguns deles só havia água", disse o responsável.

Os golpistas cobraram o equivalente entre 25 e 120 dólares por injeção. Desde o início da pandemia, Uganda registrou 91.162 casos e 2.425 mortes por coronavírus, de acordo com a última contagem das autoridades na quarta-feira.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895