capa

Conservadores britânicos pressionam por renúncia de Theresa May, diz jornal

Partido indicou que vai iniciar novo processo no parlamento por sua saída, em meio a impasses do Brexit

Por
Estadão Conteúdo

Premier vê cada vez menos cenários para manter cargo e solucionar questão com a UE

publicidade

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, deve ser comunicada nos próximos dias por Graham Brady, líder do Comitê 1922 (grupo integrado por parlamentares do Partido Conservador), para que deixe o governo até o final de junho ou enfrentará um novo processo pedindo por sua saída. A informação é do jornal britânico The Sunday Times.

A publicação informa que, embora Theresa tenha conseguido superar o voto de desconfiança, em dezembro, o que lhe garante uma salvaguarda de pelo menos 12 meses, Brady pretende informá-la que as regras serão alteradas caso não renuncie.

May também será informada que 70% dos membros de seu partido no Parlamento querem sua renúncia em razão do seu posicionamento no conturbado processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), o chamado Brexit, acrescenta o jornal.

Originalmente, o Reino Unido deveria deixar a UE em 29 de março, mas o prazo foi estendido para 12 de abril. Em meio ao impasse nas negociações de um acordo nacional para tentar salvar o Brexit um novo prazo foi fixado: 31 de outubro.