capa

Consumo de álcool tóxico na Índia deixa ao menos 99 mortos

Amostras da bebida foram apreendidas e estão sob análise em laboratório

Por
AFP

publicidade

Ao menos 99 pessoas morreram e dezenas foram hospitalizadas no norte da Índia depois de ingerirem álcool tóxico, gerando uma operação contra contrabandistas, anunciaram as autoridades nesta segunda-feira. Informações sobre as mortes nos estados de Uttar Pradesh e Uttarakhand chegaram nos últimos três dias, com a polícia suspeitando que a bebida "Moonshine" foi misturada com metanol.

Este licor barato, feito localmente, é comum em partes rurais do país e os contrabandistas muitas vezes adicionam metanol - uma forma altamente tóxica de álcool às vezes usada como anticongelante - nos produtos para aumentar sua força. Se ingerido em grandes quantidades, o metanol pode causar cegueira, danos no fígado e morte.

Em um distrito de Uttar Pradesh, 59 pessoas morreram depois de consumir álcool tóxico, disse à AFP Shailendra Kumar Sharma, porta-voz da polícia. Em um distrito vizinho, um policial disse que nove pessoas morreram, acrescentando que 66 supostos contrabandistas foram presos e amostras do destilado enviadas a um laboratório para testes. A polícia disse que pelo menos 31 pessoas morreram no estado vizinho de Uttarakhand e duas foram presas suspeitas de fornecer o licor.

Relatos de jornais dizem que cerca de 3.000 pessoas ligadas ao comércio ilegal foram detidas em Uttar Pradesh depois da tragédia. Centenas de pessoas morrem todos os anos na Índia devido ao consumo de álcool tóxico. Dos estimados cinco bilhões de litros de álcool ingeridos ingeridos anualmente na Índia, cerca de 40% são produzidos ilegalmente, segundo a International Spirits and Wine Association of India.