Coreia do Norte rejeita diálogo se Estados Unidos mantiver política "hostil"

Coreia do Norte rejeita diálogo se Estados Unidos mantiver política "hostil"

Comunicado foi dado por porta-voz do Ministério norte-coreano após discussões na Suécia

AFP

Coreia do Norte aguarda "medidas práticas" do governo de Trump

A Coreia do Norte afirmou, neste domingo, que "não deseja" dar continuidade às discussões sobre seu programa nuclear, se os Estados Unidos não puserem fim às suas "políticas hostis" - informou a agência de notícias norte-coreana KCNA, citando um comunicado do Ministério das Relações Exteriores. Pyongyang "não deseja manter negociações tão desagradáveis como essas, se os Estados Unidos não tomarem medidas práticas para terminar com suas políticas hostis", afirmou um porta-voz do Ministério norte-coreano das Relações Exteriores em um comunicado divulgado pela agência oficial de notícias KCNA, um dia depois de as discussões na Suécia terem naufragado.

As discussões na Suécia se seguiram a meses de paralisia, após uma reunião em fevereiro entre o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o presidente americano, Donald Trump. A Coreia do Norte se distanciou do diálogo na Suécia, realizadas depois do desafiador teste, por parte de Pyongyang, de um míssil balístico lançado do mar na última quarta-feira. Os norte-coreanos disseram estar decepcionados com a falta de soluções "novas e criativas" oferecidas por Washington. Já Washington classificou as conversas como "boas", dizendo que os comentários da Coreia do Norte não refletem o conteúdo, ou o espírito, da discussão que se alongou por cerca de oito horas e meia.

Os Estados Unidos aceitaram o convite da Suécia para retomar a negociação dentro de duas semanas, disse a porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus. Em sua primeira cúpula em junho do ano passado, Trump e Kim adotaram um documento vago sobre a "desnuclearização completa da península da Coreia", mas, desde então, pouco se avançou.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895