Dezenas de terremotos são registrados no entorno de Nápoles, na Itália

Dezenas de terremotos são registrados no entorno de Nápoles, na Itália

Abalos não provocaram grandes danos, mas semeou pânico na população

AFP

publicidade

Dezenas de terremotos com intensidades que não eram vistas em 40 anos sacudiram nesta segunda-feira (20) à noite os arredores da cidade de Nápoles, no sul da Itália, sem provocar grandes danos, mas semeando o pânico entre a população, disseram as autoridades.

"Desde as 19h51 [14h51 em Brasília] está em andamento um enxame sísmico na região dos Campos Flégreos", uma caldeira vulcânica a oeste de Nápoles, disse o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV) da Itália.

"Foram registrados 49 tremores de terra", assinalou este órgão em um comunicado emitido pouco antes da meia-noite. "Trata-se do enxame sísmico mais potente dos últimos 40 anos", disse Mauro di Vito, especialista deste instituto.

O terremoto mais forte registrado neste episódio foi de magnitude 4,4 e ocorreu a 2,5 quilômetros de profundidade, assinalou o INGV. Os bombeiros da região informaram de "fissuras" e de "quedas de cornijas" em alguns edifícios.

O município vizinho de Pozzuoli decretou o fechamento de escolas e habilitou centros de acolhimento e tendas de campanha para os moradores que estiverem com medo de ficar em casa, disse o prefeito Luigi Manzoni.

Eclipsados pelo Vesúvio, que há dois milênios arrasou a cidade romana de Pompeia do mapa, os Campos Flégreos são a maior caldeira vulcânica ativa da Europa.

Os moradores da região e os cientistas se preocupam com a retomada de sua atividade devido aos gases emitidos pelo magma que fazem pressão na superfície e causam fissuras no chão. Não obstante, os especialistas consideram improvável no futuro próximo uma grande erupção com expulsão de lava, cinzas e pedras.


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895