Erdogan denuncia traição de países árabes após divulgação do plano de Trump
capa

Erdogan denuncia traição de países árabes após divulgação do plano de Trump

Texto norte-americano deseja resolver conflito entre israelenses e palestinos

Por
AFP

Presidente da Turquia desaprova acordo de Trump para tentar resolver conflito entre israelenses e palestinos


publicidade

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou nesta sexta-feira alguns países árabes de "traição", por permanecerem em "silêncio" a respeito do plano americano que deseja resolver o conflito entre israelenses e palestinos. "Os países árabes que apoiam um plano semelhante traem Jerusalém e seu próprio povo, e algo mais importante: toda humanidade", disse Erdogan durante um discurso para integrantes de seu partido, o AKP, em Ancara.

"A Arábia Saudita está silenciosa. Quando você fará ouvir sua voz? Omã, Barein, igual. O governo de Abu Dabi aplaude. Vergonha! Vergonha!", acrescentou.


Ferrenho defensor da causa palestina, Erdogan havia considerado que o plano, que apresenta Jerusalém como a "capital indivisível de Israel", era "absolutamente inaceitável". "A Turquia não reconhece nem aceita este plano que destroça a Palestina e se apodera de Jerusalém", insistiu Erdogan nesta sexta. "Jerusalém é nossa linha vermelha", sentenciou.