Europa saúda posse de Biden e Kamala e vê espaço para mais cooperação sem Trump na presidência

Europa saúda posse de Biden e Kamala e vê espaço para mais cooperação sem Trump na presidência

Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, divulgou discurso, no qual destaca a promessa de Biden de buscar curar uma nação "profundamente dividida"

Correio do Povo e AE

Líder do executivo europeu celebrou que aliados "voltem ao círculo dos países com opinião similar"

publicidade

Líderes europeus celebraram nesta quarta-feira a iminência da posse de Joe Biden na presidência dos Estados Unidos, que deve dar fim a uma política internacional isolacionista e reabrir espaço ao multilateralismo e maior cooperação. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, divulgou discurso, no qual destaca a promessa de Biden de buscar curar uma nação "profundamente dividida" e também a esperança de que os EUA "voltem ao círculo dos países com opinião similar". A autoridade do poder Executivo do bloco qualifica a posse de Biden como uma vitória da resistência da democracia americana.

"E uma prova cabal de que, uma vez mais, após quatro longos anos, a Europa tem um amigo na Casa Branca", afirma ela, citando também o fato de que Kamala Harris será a primeira mulher negra a ser vice-presidente do país. A presidente da Comissão diz que o UE está pronta para "um novo começo com nosso parceiro mais velho e mais confiável", o que levou à adoção recente de uma nova agenda transatlântica. Ela cita áreas como clima, saúde, digitalização e democracia e diz que não há necessidade maior de cooperação global no curto prazo do que a luta contra a pandemia, "que tem sido tão devastadora dos dois lados do Atlântico".

Von der Leyen sustenta que um sinal importante seria o governo dos EUA entrar na Iniciativa Covax, que busca distribuir vacinas de modo igualitário pelo mundo contra a covid-19. Ela ainda celebra o fato de que o novo governo americano levará o país de volta ao Acordo de Paris, após Donald Trump ter abandonado a iniciativa climática.

Veja Também

Alemanha

O presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, manifestou nesta quarta-feira seu "grande alívio" com a posse de Biden, garantindo que este sentimento é compartilhado por "muita gente" na Alemanha. "Nos alegramos que os Estados Unidos, enquanto sócio indispensável, esteja, no futuro, de novo ao nosso lado em muitas questões: no combate comum e solidário contra a pandemia da covid-19, na proteção mundial do clima, nos temas de segurança", detalhou o chefe de Estado em uma mensagem de vídeo.

Steinmeier afirmou ainda que, no futuro, "as divergências de ponto de vista não vão nos separar, e sim nos farão buscar soluções comuns de maneira ainda mais intensa". Durante os quatro anos de presidência de Trump, as relações entre os dois países, tradicionalmente estreitas, esfriaram-se. Trump atacou a Alemanha em diferentes momentos, em particular em questões econômicas e comerciais, mas também por sua pouca participação, segundo ele, no orçamento da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895