Hospitais públicos de Londres enfrentam "tsunami contínuo" de infectados
capa

Hospitais públicos de Londres enfrentam "tsunami contínuo" de infectados

Pressão é ainda maior porque a proporção de trabalhadores da saúde ausentes por doença é de mais de 30%

Por
AFP e Correio do Povo

Northwick Park Hospital declarou "incidente crítico" devido a um aumento nos pacientes com coronavírus

publicidade

Os hospitais públicos de Londres enfrentam um "tsunami contínuo" de pessoas com o novo coronavírus, ao mesmo tempo que devem atuar com uma falta "sem precedentes" de profissionais porque muitos estão doentes, afirmou um dos diretores do Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês) britânico. Apesar de um aumento nas últimas semanas de sua capacidade de receber enfermos em unidades de terapia intensiva, centros de saúde da capital registram "uma explosão" do número de "pacientes gravemente enfermos, uma espécie de tsunami contínuo", afirmou Chris Hopson do NHS Providers à rádio pública BBC.

A pressão é ainda maior porque a proporção de trabalhadores da saúde ausentes por doença é "de 30%, 40% e em alguns locais inclusive de 50%", completou Hopson, que destacou uma taxa de ausência "sem precedentes".  Pensando nisso, mais de 65 mil ex-enfermeiros e médicos do Reino Unido com o registro vencido foram chamados em uma campanha de recrutamento para apoiar a luta contra a pandemia

Os médicos também levantaram preocupações sobre a escassez generalizada de equipamentos de proteção individual necessários para o tratamento de pacientes com Covid-19, dada a infecciosa doença. "Estamos sem viseiras e as máscaras estão constantemente acabando em locais diferentes", disse um ao jornal The Guardian.

O hospital Northwick Park, no Noroeste de Londres, foi forçado a declarar um "incidente crítico" depois de ficar sem camas de cuidados intensivos. A administração pediu aos hospitais próximos que cuidassem dos pacientes, pois não conseguia lidar com os pacientes do Covid-19 que estava recebendo. Falando sobre o caso, um gerente sênior de outra empresa apontou que levantou sérias preocupações sobre a capacidade dos hospitais da capital de lidar com o aumento de pacientes. "Dado que estamos no sopé baixo deste vírus, isso é petrificante", disse ao Health Service Journal.

Segundo os últimos dados disponíveis, publicados na quarta-feira à noite, 463 pessoas morreram devido à pandemia de Covid-19 no Reino Unido e 9.529 casos foram oficialmente confirmados, mas analistas acreditam que o número real de infecções alcança dezenas de milhares. Ante o rápido agravamento da situação nos últimos dias, o governo decretou um confinamento geral da população e anunciou a abertura na próxima semana de um hospital de campanha temporário com  quatro mil leitos em um gigantesco centro de convenções de Londres.