Incêndio em fábrica francesa ameaça poluir rio Sena
capa

Incêndio em fábrica francesa ameaça poluir rio Sena

Bombeiros controlaram chamas após 10 horas do início do fogo

Por
AFP

Indústria representa alto risco em caso de acidentes

publicidade

Os bombeiros conseguiram controlar nesta quinta-feira, depois de 10 horas, um grande incêndio em uma fábrica industrial de Rouen, norte da França, mas as autoridades temem uma possível contaminação do rio Sena, que atravessa Paris. Dez horas depois do início do incêndio na unidade da Lubrizol - empresa que fabrica aditivos para combustíveis, pinturas e óleos industriais - as chamas, que não deixaram vítimas, foram controladas, anunciaram os bombeiros.

"O incêndio está circunscrito, mas não apagado", disse Marc Vitalbo, comandante da operação. Uma grande nuvem de fumaça era visível a 10 quilômetros de distância da fábrica. A fábrica está registrada como "Seveso", nome de uma diretriz europeia que impõe aos países membros identificar os centros industriais que representam alto risco em caso de acidente.

"Alguns produtos foram retirados", explicou Vitalbo ao ministro francês do Interior, Christophe Castaner, que visitou a área da fábrica, onde trabalham 400 pessoas. "As prioridades são as instalações internas da empresa que ainda não foram afetadas", afirmou Jean-Yves Lagalle, comandante dos bombeiros de Seine-Maritime, departamento em que fica a cidade de Rouen.

Duas fábricas próximas, também registradas como "Seveso", foram evacuadas. "Os bombeiros caminham sobre uma camada de três a quatro centímetros de combustíveis. Este tipo de fogo não é apagado apenas com água. Você precisa usar emulsificantes e uma capa de espuma", explicou Lagalle, que considerou o incêndio "extremamente perigoso para a segurança dos funcionários".

O representante do governo na Normandia, Pierre-André Durand, citou um "risco de contaminação do Sena", porque a fábrica fica diante do rio, a três quilômetros do centro e da catedral de Rouen. O ministério do Interior informou que "como medida de precaução" as pessoas devem evitar os deslocamentos que não são indispensáveis na região de Rouen.

O procurador Pascal Prache anunciou uma investigação para determinar as causas do acidente. As escolas permaneceram fechadas em algumas áreas de Rouen e outras cidades próximas, informou o governo da região. Asilos receberam a ordem de não permitir a saída de ninguém. A fábrica Lubrizol foi criada em 1954 perto do Sena. Em 2004 um vazamento de gás levou o odor até a Inglaterra e a região de Paris. A empresa foi condenada a pagar multa de 4.000 euros em 2014.