capa

Juízes do acidente do voo Rio-Paris de 2009 concluem a investigação

Queda de avião da Air France matou 228 pessoas

Por
AFP

Uma das caixas-pretas da aeronave só foi encontrada dois anos depois do acidente

publicidade

Os juízes que investigam o acidente de um voo Rio-Paris em 2009, pelo qual foram acusadas a Air France e a Airbus, anunciaram no dia 18 de fevereiro o fim de seus trabalhos, informaram nesta sexta-feira fontes judiciais.

O fim da investigação, 10 anos depois do acidente que matou 228 pessoas, permitirá ao Ministério Público apresentar suas acusações e, eventualmente, iniciar um processo. As famílias temem que a Airbus use uma das últimas perícias, que aponta a responsabilidade dos pilotos, para evitar a condenação.

Em 2011, Air France e Airbus foram indiciadas por "homicídios culposos". No dia 1 de junho de 2009, o voo AF447 caiu no Oceano Atlântico. Todos os passageiros e membros da tripulação, de 34 nacionalidades, morreram na tragédia. O acidente foi provocado pelo congelamento das sondas Pitot, que geraram um problema nas medições de velocidade do Airbus A330 e desorientaram os pilotos.